Descansar no Senhor!

novembro 18, 2011
Faz-nos fiéis precioso Jesus!

Faz-nos fiéis precioso Jesus!

“Vinde a mim,

vós todos que estais aflitos sob o fardo,

e eu vos aliviarei.

Tomai meu jugo sobre vós e recebei minha doutrina,

porque eu sou manso e humilde de coração

e achareis o repouso para vossas almas. 

Porque meu jugo é suave

e meu peso é leve.”

 (Mt 11, 28-30).

 O Senhor nos convida em meio ao corre-corre da vida a irmos ao seu encontro. Procurarmos refúgio e abrigo n’Ele.

Hoje, de forma especial tenho tentando viver essa citação da Palavra de Deus, em meio a tantos desafios e dificuldades, em conciliar diversas atividades e também com alguns problemas de saúde que foram surgindo e trazendo uma certa “preocupação”.

Mas, são nesses momentos que nossa fé deve nos sustentar. No momento da alegria, da festa, tudo é muito fácil, estamos confiantes e seguros,  mas quando o maremoto começa, quando o tsunami se aproxima aí nossa fé é provada, lembrei-me agora da citação de eclesiástico 2 que diz que se vais seguir a Deus, permanece firme na justiça e na dor e prepara o teu caminho e a tua alma para a provação e o que é lindo nessa passagem é quando o autor escreve: “Põe tua confiança no Senhor”… Esse é o caminho, essa é a chave para a vitória. Nossa força não está em nós mesmos, mas nossa confiança vem do alto, vem do Senhor e São Paulo nos ensina que é na fraqueza que sou mais forte… Essa citação me ajuda nesses momentos de prova.

Em minha penúltima peregrinação, passamos três dias em Fátima, o que foi para mim um lindo presente de Deus. Pude me confessar no santuário e tive a graça de ser recebida por um sacerdote angolano; Homem de oração, homem de fé, homem de Deus… Sábias palavras que confortaram meu coração e me ajudaram a prosseguir a caminhada. Lembro-me com emoção que ao final da confissão ele me disse: “Estamos em uma batalha e nossa arma é a oração… Boa batalha filha e arme-se bem para a luta…” Aquelas palavras ainda ecoam em meu coração e essa semana fui tentada ao desânimo, a tristeza e senti diante dessa situação que deveria mesmo colocar-me em oração, que o Senhor preenchesse meus vazios e me desse tudo aquilo que mais preciso, sua graça, que é o que me basta.

Se hoje, meu querido(a), você também se sente assim, coloque-se diante do Senhor, não espero fortes emoções, quantas vezes não sentimos nada e o Senhor está agindo poderosamente.

O segredo é se entregar, confiar e esperar n’Ele…

Boa luta pra vocês também, as armas para batalha já temos é só tomarmos posse delas.

Em Jesus,

Fabiana

 

Anúncios

Discipulos do Rei da Misericórdia

setembro 19, 2010

Amados irmãos e irmãs, uma das coisas mais lindas que nós aprendemos na Canção Nova, e que muitas vezes repetimos e você tem gravado no seu coração, é que para Deus não existe coincidência e sim providência. Nós vivemos sobre a ação da Divina Providência que provê não só as necessidades materiais, mas sobretudo as necessidades espirituais. E não teria outra palavra do Evangelho que viesse ao encontro deste Acampamento da Misericórdia.

Lucas diz “Naquele tempo, Jesus andava por cidades e povoados, pregando e anunciando a Boa-Nova do Reino de Deus.” (Lc 8, 1) Aqui está a visibilidade desta certeza, de que o Senhor vem como Rei da misericórdia. A Palavra diz que Jesus andava de povoado a povoado, de cidade em cidade, mas hoje, as cidades e povoados são outros. Jesus anda para levar a Palavra na cidade que é o teu coração; o seu coração cheio de tristeza, sofrimento e desesperança. Ele está percorrendo o povoado do seu coração. Neste final de semana Jesus quer ceiar com você. Abra o teu coração pois já temos esta certeza, de que Jesus quer entrar dentro do teu coração e ali tocar no mais sujo. O Senhor tem sede de nós, mas se existe uma realidade que Ele quer agarrar por excelência, com as duas mãos, é a miséria, o pecado que está dentro de nós. Se o Senhor é misericordioso – e Ele é – é porque antes de tudo existe um filho e uma filha miserável. Miserável é aquele que necessita da misericórdia de Deus. Por que o Senhor tem sede desta miséria? Porque ele tem muito o que fazer quando coloca a mão nesta miséria, pois Ele coloca a mão para transformar esta miséria. Quantas vezes nós vemos que o Senhor, entrando no nosso coração, nos convida a viver esta intimidade com Ele. Nós participamos da Eucaristia, nós mergulhamos na Palavra de Deus. Às 15 horas, nós veneramos a hora da misericórdia, ou seja, nós temos sede, e estes são sinais visíveis da nossa vontade de abrir o coração para ceiar com Jesus. E quando este diálogo começa a acontecer vem coisas na nossa cabeça que até Deus duvida. Quantas coisas vem na nossa cabeça quanto estamos em oração. Quando eu estou diante de Jesus, vem aquela pessoa que eu não gosto, vem a minha miséria, e eu vou me afastando e saindo. Mas Jesus me diz: “meu querido, pra onde você vai? Eu estou aqui é por causa disto.”

O que o Senhor quer conversar conosco não é sobre as nossas virtudes, sobre os nossos dons, sobre os talentos, ele não quer conversar sobre isto porque foi Ele quem deu. O que Ele quer conversar conosco é justamente aquilo que não vem dEle, que é o pecado, a nossa miséria. Por isso não é fácil apresentar as nossas feridas pra Ele. Quanto àquilo de bom – que veio de Deus – o que Ele quer é que você agradeça e coloque a serviço dos irmãos, mas a pauta da reunião com o Senhor é a sujeira em nós, é a nossa miséria, porque ele quer transformar isto em vida na vida dos outros. Isto é a cura que Deus quer realizar em nós.

Por que a maioria das pessoas que trabalham nas casas de recuperação são ex-dependentes? Porque agora eles querem ajudar as pessoas da forma que eles foram ajudados. 99% dos pedidos que recebemos no terço da misericórdia são pedidos de cura. Mas por que não são curados? Porque muita gente quer a cura de Deus, mas não quer o Deus da cura. As pessoas não querem ser discípulos de Deus, discípulos da misericórdia, mas se esquecem que a cura acontece no discipulado. “

A pauta da nossa reunião com Jesus é a nossa miséria”  A terra, quanto mais fedorenta por causa do esterco, mais cheirosa é a rosa, mais verdinha, saborosa e cheirosa é a folha do alface. Eu tenho certeza que na medida que eu levar tudo isto para Jesus [minhas misérias] e ele colocar a mão, um lindo dom vai surgir aqui de dentro, e muitas pessoas vão sr tocadas. Nós vamos experimentar muitos sofrimentos, muita perseguição aos cristãos. E daí você pode dizer: “padre, já existe a perseguição aos cristãos no mundo”. Mas não existe ainda aquela declarada que aconteceu no início do cristianismo. Esta ultima está muito próxima, e só vai aguentar quem estiver no discipulado. O Senhor me chama no discipulado para estar com Ele, o Senhor me chamou para estar numa profunda intimidade, com o ouvindo perto do seu coração para, na intimidade, me ensinar o que fazer, como fazer e quando fazer. Tem muita gente que por só querer ir atras da cura de Deus acaba se tornando um obstáculo na vida dos outros, porque ele coloca os olhos naquilo que ele precisa.

O Senhor quer curar o nosso olhar, porque o nosso olhar está como o olhar de Urubu. O Urubu faz um voo maravilhoso, ele voa alto, tem uma visão panorâmica das coisas, mas o olhar dele está concentrado no podre, está voltado para a carniça, para o que está estragado. O Senhor quer transformar o nosso olhar no olhar de garimpeiro. O garimpeiro ele pode estar no buraco, na sujeira, no lodo podre, não suporta o ambiente, mas ele só tem olhar para o precioso, para o ouro, para o que tem valor. O olhar é a janela da alma. Para onde esta o teu olhar? Está na carniça do sofrimento? Tira o olhar disto. Em primeiro lugar peça a cura do seu olhar.

Padre Marcos Pacheco

Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Transcrição e adaptação: Daniel Machado

http://www.cancaonova.com/portal/canais/eventos/novoeventos/cobertura.php?cod=2464&pre=6658&tit=Discipulos%20do%20Rei%20da%20Misericórdia


Retidão

agosto 10, 2009

Fotos Curso Acompanhadores na Terra Santa - 2008 157

Hoje pedi uma palavra ao Senhor e abri no livro do Eclesiastes, vamos ler juntos:

“Observei a tarefa que Deus entregou aos homens, para com ela se ocuparem: tudo o que Ele fez é apropriado para cada tempo. Também colocou o senso da eternidade no coração do homem, mas sem que o homem possa compreender a obra que Deus realiza do começo até o fim. Então, compreendi que não existe para o homem nada melhor do que se alegrar e agir bem durante a vida”. (ecle. 3,9-12)

A palavra que me veio ao coração foi RETIDÃO. Uma linda palavra, tão importante para nós.

Fui ver o significado no dicionário e fiquei mais encantada ainda.

RETIDÃO – Qualidade do que é reto, integridade de caráter, lisura no procedimento e legalidade.

Agir bem durante a vida, significa ser Reto, íntegro, correto.

Deus tem um plano de amor e de salvação para todo ser humano e muitas vezes, não entendemos e desperdiçamos nosso tempo precioso com coisas que não edificam.

Ser reto, íntegro é uma tarefa difícil, exige renúncias, quantas tentações temos para ganharmos fácil, mentirmos, enganarmos, passarmos por cima das pessoas, o caminho fácil a porta larga, o ter, o ser…

Jesus nos ensina que a porta é estreita, que quem deseja segui-lo deve carregar todo dia sua cruz, essa é a essência da nossa fé, o chamado de todo cristão.

Lembro-me de uma história interessante com meu marido. Ao sair de um banco achou um cheque de  alto valor, com uma grande quantia de dinheiro. Moacyr tinha contas para pagar e esse dinheirinho resolveria pequenos problemas. Mas que coisa linda é a retidão, ele  naquele exato momento, pegou tudo e levou para o gerente, pois aquele dinheiro não lhe pertencia, era de alguém e com certeza faria falta a essa pessoa. E você pode até pensar: será que o gerente entregou, achou o dono? Fiquei feliz com o que o Moacyr me falou: “Se o gerente entregou ou não, não é problema meu, minha consciência está limpa e a minha honestidade está acima de tudo”.

A retidão é provada nesses momentos e devemos sempre pedir a Deus essa graça, sermos honestos, retos, íntegros diante de Deus e dos homens.

Abraço fraterno,

Fabiana Paula


As 5 Pedrinhas

junho 22, 2009

Davi e Golias

Paz e Bem ao coração de todos!

Desde sexta-feira que quero escrever para vocês, mas infelizmente não tive tempo, está ecoando em meu coração um lindo desejo de partilhar com vocês sobre as 5 pedrinhas.

Em Mediugórie, onde Maria aparece todos os dias, ela nos faz um lindo convite. Ela nos diz que para vencermos o Golias do nosso tempo, devemos ter mãos 5 pedrinhas que irão nos proteger e nos salvar das mãos do inimigo. Eis abaixo as 5 pedrinhas.

Vamos nos unir em torno desse pedido de Maria e fazer das 5 pedrinhas nossa arma espiritual.

Abraço fraterno,

Fabiana Paula.

Estas são as 5 Pedrinhas:

1. Rosário – Eu convido a vocês, caras crianças, a rezar com o coração”(25.04.87)

Rezar com o coração é rezar com amor, de verdade, no abandono e concentração. Rezar salva as almas humanas. Rezar arranca as raízes do pecado. Sem oração não podemos ter experiência de Deus.

“Sem constante oração, não podemos experimentar a beleza e a grandeza da graça que Deus nos oferece”(25.02.89) Orações recomendadas por Nossa Senhora:

Inicialmente seguir a tradição antiga de oração. Nossa Senhora pede a oração diária do Credo, seguido de sete Pai-Nossos. Ave-Marias e Glórias ao Pai.

Através da oração, nós vencemos o poder de Satanás e obtemos a paz e a salvação para nossas almas. Vocês sabem que eu amo vocês e estou vindo aqui por amor. Então poderei mostrar-lhes o caminho da paz e salvação de vossas almas.. Eu quero que vocês me ouçam e não permitam que Satanás seduza vocês.

Queridas crianças, Satanás é muito forte! Portanto peço-lhes que ofereçam suas orações para que aqueles que estão sob sua influência possam ser salvos. Testemunhem com suas vidas, sacrifiquem-se pela salvação do mundo. Apesar disso criancinhas, não tenham medo. Se vocês rezarem, Satanás não poderá prejudicá-las nem um pouco, porque vocês são crianças de Deus e Ele cuida de vocês. Rezem e levem o Rosário sempre com vocês, como um sinal para Satanás de que vocês me pertencem.”(25.02.89).

O poder satânico é destruído pela oração e ele não pode vencer-nos, se rezarmos. Os cristãos não devem ter medo do futuro, a não ser que não rezem. E se não rezam, são cristãos? Se não rezamos, ficamos cegos para muitas coisas e não podemos distinguir o certo do errado. Perdemos o nosso ponto de equilíbrio”.

2. Eucaristia –  Nossa Senhora recomenda a Missa aos domingos, e quando possível, diária. Foi relatado pelos videntes que Nossa Senhora chorou, quando falava da Eucaristia e da Missa. Ela disse:

“Vocês não celebram a Eucaristia como devia. Se soubessem quantas graças e dons vocês recebem, vocês se preparariam para ela cada dia durante uma hora no mínimo”. (1985).

A Missa vespertina em Medjugorje é o mais importante momento do dia, porque Nossa Senhora está presente e E1a nos dá seu Filho de modo especial. A Missa é mais importante que a aparição diária. Marija disse que se tivesse de escolher entre a Eucaristia e a aparição, ela escolheria a Eucaristia. Nossa Senhora disse: “A Missa vespertina deve ser mantida permanentemente” (06.10.81)

Ela pediu também que a oração ao Espírito Santo fosse sempre feita antes da Missa. Nossa Senhora quer ver a Santa Missa como “a mais elevada forma de oração” e “o centro de nossas vidas”(de acordo com Marija). Vicka também disse que a Bendita Mãe vê a Missa como “o momento mais importante e mais santo de nossas vidas. Temos de estar preparados e puros para receber Jesus com grande respeito. A Missa deve ser o centro de nossas vidas.” Nossa Senhora está chorando porque as pessoas não têm o respeito suficiente para com a Eucaristia. A Mãe de Deus quer que realizemos a extrema beleza do mistério da Missa. Ela disse. “Muitos de vocês perceberam a beleza do mistério da Missa… Jesus lhes dá Suas graças na Missa”03.04.86). “Deixe a Santa Missa ser a vida de vocês” (25.04.88)

Isto significa que o sacrifício e ressurreição de Cristo devem mudar nossa vida, junto com a esperança de Sua Segunda Vinda:

Durante a Missa, recebemos o Cristo Vivo e n’Ele recebemos todo o mistério de nossa salvação que deve transformar e transfigurar-nos. A Santa Missa é a perfeita expressão do mistério de Cristo em que podemos participar inteiramente de sua vida. Nossa Senhora disse: “A Missa é a maior oração de Deus. Vocês nunca serão capazes de compreender a sua grandeza: Por isso vocês devem estar plenamente humildes na Missa, e devem preparar-se para ela.”(1983).

Nossa Senhora quer que estejamos repletos de alegria durante a Missa e esforcemo-nos para que este momento seja “uma experiência com Deus’. A entrega a Jesus e ao Espírito Santo é a parte mais importante da mensagem porque ‘é o único caminho para a santidade’. Estar abertos ao Espírito Santo nos Sacramentos é o caminho que nos leva à santificação. Desse modo, Nossa Senhora nos dá a graça de obter com a presença d’Ela no mundo o cumprimento do plano de Deus e d’E1a. Nossa Senhora disse:

“Abram seus corações ao Espírito Santo. Especialmente nestes dias o Espírito Santo está trabalhando no meio de vocês, abram seus corações e entreguem suas vidas a Jesus e então Ele transformará seus corações”(23.05.85). 

3.Jejum (sacrificio) – Tanto no Antigo como no Novo Testamento, há diversos exemplos de jejum. Jesus jejuava freqüentemente. Conforme a Tradição, o jejum é recomendado especialmente nas horas de grande tentação e difíceis provas. Certos demônios “não podem ser expulsos a não ser pela oração e jejum” disse Jesus (Mc 9,29).
Jejuar é essencial para o êxito da liberdade espiritual Através do jejum melhoramos nossa capacidade de ouvir a Deus e ao homem e percebê-los mais claramente. Se através do jejum alcançamos essa liberdade, então tornaremos mais conscientes de muitas coisas. Desde que nos conscientizemos que podemos encarar as necessidades da vida sem aflição, então muitos temores e preocupações desaparecem. Tornamo-nos mais abertos aos nossos familiares e às pessoas com quem vivemos e trabalhamos. Nossa senhora recomenda jejuar duas vezes por semana: “Jejum rigorosamente as quartas e sextas­-feiras”(13.08.84). Ela nos pede para assumir esta difícil mensagem…com firmeza e prontidão.” Ela nos pede para perseverar no…jejum” (25.06.82). “O melhor jejum é o de pão e água. Através do jejum e da oração podemos acabar com as guerras e suspender as leis da natureza. Obras de caridade não podem substituir o jejum…todos, exceto os doentes, devem jejuar”. (21.07.82). Nós temos de obter o poder do jejum. Jejuar significa fazer um sacrifício a Deus, para oferecer não somente nossas orações, mas também fazer a totalidade do nosso ser participar do sacrifício. Devemos jejuar com amor, por uma especial intenção e para purificar nós mesmos e o mundo. A grande tarefa de purificação precisa de sacrifícios. Devemos jejuar, porque amamos a Deus e queremos ser soldados que oferecem seus corpos na batalha contra o mal. Os dias mais comuns em que somos convidados ao jejum é as quartas e sextas e a pão e água, as pessoas que não puderem poderão fazer um jejum de algo que goste e que será nesse dia renúncia para você.

4.Leitura da Bíblia – Normalmente Nossa Senhora aparece aos videntes feliz e alegre. Certa ocasião, quando conversavam sobre a Bíblia, Ela estava chorando, Nossa Senhora disse. “Vocês se esqueceram da Bíblia”. A Bíblia é um livro diferente de todos os outros da terra. O Vaticano II diz que todos os livros canônicos da Biblia foram ‘escritos sob a inspiração do Espírito Santo.. eles têm Deus por autor’ (Constituição Dogmática da Divina Revelação)

Isto significa que nenhum outro livro pode ser comparado a Ela. Este é o motivo pelo qual Nossa Senhora nos pede para separar O LIVRO dos demais livros humanos de nossa estante. Não há nada escrito mesmo sobre a vida de um santo ou inspirado que possa ser comparado à BÍBLIA. Motivo pelo qual Ela (N. Sra.) pediu para colocar a Bíblia bem visível, num lugar destacado em nossas casas.

“Queridas crianças, hoje as convido a ler a Bíblia em casa diariamente e por favor deixá-la visível, para sempre vos estimular a lê-la e rezar”. (18.10.84)

E muito raro ouvir Nossa Senhora dizer “você deve”. Ela “deseja”, “chama”, etc., mas em certa ocasião, Ela usava um verbo Croata muito forte, que significa “deve”. “Toda família deve fazer orações em família e ler a Bíblia.” (14.02.85)

5. Confissão – Nossa Senhora pede a confissão mensal. Desde a primeira aparição, Nossa Senhora falou a respeito da confissão: ‘Façam a paz com Deus e com vocês mesmos. Para isto, é necessário crer, rezar e confessar.”(26.06.81) “Rezem, rezem! É preciso crer firmemente, confessar-se regularmente e do mesmo modo, receber a Santa Comunhão. ESTA E A ÚNICA SALVAÇÃO”(10.02.82). Mesmo quem fez muita maldade durante a vida, pode ir direto para o Céu, se confessar-se, arrepender-se do que fez e receber a Comunhão no fim de sua vida.”(24.07.82)

A Igreja Ocidental (Estados Unidos) havia ignorado a confissão e sua importância. Nossa Senhora disse: “A confissão mensal será o remédio para a Igreja do Ocidente. Alguém deve levar esta mensagem para o Ocidente”(06.08.82). Peregrinos, que vêm a Medjugorje ficam sempre impressionados pelo número de pessoas aguardando a confissão e o número de padres atendendo confissão. Muitos padres tiveram experiências extraordinárias durante as confissões em Medjugorje.

Sobre um dia particularmente festivo, Nossa Senhora disse: “Os padres que atenderem confissões terão grande alegria naquele dia!”(agosto/84).

A confissão não pode ser um hábito que “torne o pecador acomodado. Vicka diz a todos os grupos de peregrinos, “Confissão é algo que tem de fazer de você um novo homem. Nossa Senhora não quer que você pense que a confissão, deixando você livre do pecado, permite que leve a mesma vida depois dela. Não, confissão é um chamado à mudança. Você deve se tornar uma nova pessoa!” Nossa Senhora explanou a mesma idéia a Jelena:  “Não vá à confissão por hábito, para continuar o mesmo depois dela. Não, isto não é bom. A confissão deve dar um impulso na sua fé. Deve estimular e estreitar seu relacionamento com Jesus. Se a confissão realmente não significar isso, você só se converterá com grande dificuldade.”(07. 11.83)

http://www.dicionariodafe.com.br/espiritualidade/cinco_pedrinhas.htm


Será que Deus não me ama?

março 30, 2009

 

Por que te afliges, quando não te correm as coisas a teu gosto e vontade? Quem é que vive mais feliz? Aquele, de certo, que sabe sofrer alguma coisa por Deus.

Por que te afliges, quando não te correm as coisas a teu gosto e vontade? Quem é que vive mais feliz? Aquele, de certo, que sabe sofrer alguma coisa por Deus. (Imitação de Cristo - Cap.22)

Muitas vezes as adversidades da vida nos fazem cair na tentação de achar que Deus não está conosco, não está ao nosso lado, parece que Ele “esqueceu” de mim… Deus nos ama infinitamente e não se esquece de nós, devemos confiar em seu amor e em sua providência, sabendo que tudo o que no acontece poderá servir para nosso crescimento, se sabemos lidar com nossas adversidades e nossos conflitos.

Quero partilhar com vocês uma meditação que eu retirei do livro imitação de Cristo. Esse livro é uma pérola preciosa da espiritualidade cristã. Conheço-o há muito tempo, pois desde muito pequena, já via minha mãe lendo.

 Seu escritor, Tomás de Kempis, monge agostiniano (1380-1471), escreveu para monges “A Imitação de Cristo”, que fora a Bíblia, é o mais famoso livro de todos os livros legados à Humanidade. Tem cinco séculos de ação sobre pessoas religiosas e não religiosas e continua atual. Partilho então os avisos úteis para a vida espiritual, contidos no capítulo V que aborda a utilidade das adversidades.

 Abraço fraterno,

Fabiana Paula.

 “Bom é passarmos algumas vezes por aflições e contrariedades, porque freqüentemente fazem o homem refletir, lembrando-lhe que vive no desterro e, portanto, não deve pôr sua esperança em coisas alguma do mundo. Bom é encontrarmos às vezes contradições, e que de nós façam conceito mau ou pouco favorável, ainda quando nossas obras e intenções sejam boas. Isto ordinariamente nos conduz à humildade e nos preserva da vanglória. Porque, então, mais depressa recorremos ao testemunho interior de Deus, quando de fora somos vilipendiados e desacreditados pelos homens”.

 “Por isso, devia o homem firmar-se de tal modo em Deus, que lhe não fosse mais necessário mendigar consolações às criaturas. Assim que o homem de boa vontade está atribulado ou tentado, ou molestado por maus pensamentos, sente logo melhor a necessidade que tem de Deus, sem o qual não pode fazer bem algum. Então se entristece, geme e chora pelas misérias que padece. Então lhe causa tédio viver mais tempo, e deseja que venha a morte livrá-lo do corpo e uni-lo a Cristo. Então compreende também que neste mundo não pode haver perfeita segurança nem paz completa”.