Não olhes para trás!

fevereiro 22, 2010

O texto de Gênesis 19, versículo 17, trata da destruição de Sodoma e Gomorra, das armas que o inimigo usou  para destruir a cidade e seus habitantes. No mundo em que vivemos, muita coisa está parecida com Sodoma e Gomorra. Se lemos os versículos anteriores a Gênesis 17, veremos que as pessoas não deram crédito aos sinais da destruição. Ló, porém, acreditou e o anjo de Deus puxou-a pela mão para fora da cidade.

A primeira grande ordem de Deus: NÃO OLHE PARA TRÁS.

Nós somos muito apaixonados pelo passado, tanto das boas lembranças, como das infelizes.

E é isso que o inimigo mais gosta de ver, o ser humano preso ao passado. Relembrando e remoendo fatos passados. O que aconteceu com a mulher de Ló por ter olhado para trás? Virou estátua de sal. Estátua é coisa parada, que não tem vida. Tem muita gente estátua por aí. A pessoa que se torna estátua de sal fica azeda, tem o dom de guardar tudo o que é ruim, de sua vida e da vida dos outros, vive amargurada.

NÃO OLHE PARA TRÁS…

Você engatou uma ré na sua vida? Você sabe quando usamos a ré? Quando é preciso fazer uma manobra em que é absolutamente impossível ir para frente. Quando estamos em lugar estreito, temos duas regras para usar a ré. Primeira: com muita atenção, e é por isso que existem espelhos retrovisores. Segunda: devagar. Hoje Deus nos pede para engatarmos as marchas que nos levarão para frente, nada de marcha ré.

 A ordem de Deus é essa:

NÃO OLHE PARA TRÁS…

Os seus pecados Jesus já levou, por isso, não viva preso a eles. Você deve confessá-los e se Jesus os perdoou, não há porque viver lembrando e sofrendo à toa.

Vamos fazer hoje esse propósito de recomeço, de uma vida nova. Jesus quer que olhemos para frente, visualizando o presente e tudo que de bom está por vir pelas suas mãos.

Rezemos juntos:

“Meu bom Jesus, não quero estar preso(a) ao meu passado, quero colocar em tuas mãos todas as lembranças que me magoaram, feriram e deixaram marcas em mim. Sei de minhas limitações, mas sei também que teu amor e misericórdia é maior que o meu pecado e as marcas em minha história de vida”.