Semana Santa

março 24, 2013

Image

Hoje damos início a um tempo litúrgico maravilhoso em nossa Igreja: Semana Santa. Que seja uma semana de oração e de reflexão. Que possamos participar das celebrações litúrgicas de nossa Igreja e experimentar em cada uma das celebrações de muita paz no amor de Jesus que deu sua vida ´por nós.

Desejo a todos uma Feliz e Santa Semana Santa!

“O Domingo de Ramos é o grande portal de entrada na Semana Santa, a semana em que o Senhor Jesus caminha até ao ponto culminante da sua existência terrena. Ele sobe a Jerusalém para dar pleno cumprimento às Escrituras e ser pregado no lenho da cruz, o trono donde reinará para sempre, atraindo a Si a humanidade de todos os tempos e oferecendo a todos o dom da redenção”

Bento XVI

” Naquele tempo: Jesus caminhava à frente dos discípulos, subindo para Jerusalém. Quando se aproximou de Betfagé e Betânia, perto do monte chamado das Oliveiras, enviou dois de seus discípulos, dizendo: “Ide ao povoado ali na frente. Logo na entrada encontrareis um jumentinho amarrado, que nunca foi montado. Desamarrai-o e trazei-o aqui. Se alguém, por acaso, vos perguntar: ‘Por que desamarrais o jumentinho?’, respondereis assim: ‘O Senhor precisa dele’.” Os enviados partiram e encontraram tudo exatamente como Jesus lhes havia dito. Quando desamarravam o jumentinho, os donos perguntaram: “Por que estais desamarrando o jumentinho?” Eles responderam: “O Senhor precisa dele.” E levaram o jumentinho a Jesus. Então puseram seus mantos sobre o animal e ajudaram Jesus a montar. E enquanto Jesus passava, o povo ia estendendo suas roupas no caminho. Quando chegou perto da descida do monte das Oliveiras, a multidão dos discípulos, aos gritos e cheia de alegria, começou a louvar a Deus por todos os milagres que tinha visto. Todos gritavam: “Bendito o Rei, que vem em nome do Senhor! Paz no céu e glória nas alturas!” Do meio da multidão, alguns dos fariseus disseram a Jesus: “Mestre, repreende teus discípulos!” Jesus, porém, respondeu: “Eu vos declaro: se eles se calarem, as pedras gritarão.”

(Lc 19,28-40)


Dica de filme: A Paixão de Cristo

abril 6, 2012

Oi gente,

Nesses dias tão abençoados da Semana Santa minha dica de filme não poderia ser diferente, indico o filme: A PAIXÃO DE CRISTO

A PAIXÃO DE CRISTO é um filme sobre as últimas doze horas da vida de Jesus de Nazaré, antes da sua morte. O trama do filme começa no Jardim das Oliveiras (Getsêmani) onde Jesus vai orar após a Última Ceia. Traído por Judas Iscariotes, Jesus é preso e levado de volta para dentro dos muros da cidade de Jerusalém onde os líderes dos Fariseus o confrontam com falsas acusações de blasfêmia. Jesus é trazido diante de Pilatos, o Governador Romano da Palestina, que ouve as acusações feitas contra ele, pelos fariseus. Percebendo que enfrenta um conflito político e religioso, Pilatos transfere a responsabilidade da decisão para o Rei Herodes. Herodes devolve Jesus a Pilatos, que propõe que a multidão escolha entre Jesus e o criminoso Barrabás. A multidão escolhe pela liberdade de Barrabás e condenam Jesus a morte – e morte de cruz. O filme mostra como Jesus foi entregue aos soldados romanos, e cruelmente flagelado. Também mostra o sacrifício de Jesus de levar a cruz até o alto do Gólgota. Ali, Jesus é crucificado – mas antes de morrer Ele diz: “está consumado”, e entrega o seu espírito a Deus. Jesus consumou sua obra na Terra morrendo pelos nossos pecados na cruz, e quando ressuscitou dos mortos Ele nos deixou uma ordem de pregar o Evangelho. Ele terminou a Sua obra. E você, está fazendo a sua parte? Então não perca tempo: use o filme A PAIXÃO DE CRISTO para apresentar Jesus a alguém que ainda não O conhece.


Vivendo o tríduo Pascal

abril 6, 2012

Olá queridos, Paz e Bem!

Hoje iniciamos o tríduo pascal. Itinerário de oração e de encontro com Jesus.

Hoje além da missa da ceia do Senhor, somos convidados a vigiarmos e orarmos com Ele. A missa comemora a instituição da Eucarisita, o mandamento do amor e a instituição do sacerdócio ministerial dos padres. Após a Santa Missa, começa a adoração ao Santíssimo Sacramento.

Amanhã é o dia da recordação da Paixão de Nosso Senhor, è dia de jejum e silêncio. Às 15 horas somos no convidados a estarmos na Igreja para as celebração própria da liturgia. Após a Paixão, todos participam das orações universais e do gesto de adoração da Santa Cruz e a Sagrada Comunhão. Tudo termina num grande silêncio.

O sábado continua sendo um dia de silêncio e de oração, a palavra usada é: ESPERA. É importante aprendermos a esperar e o sábado é um dia espetacular de espera pela vigília pascal, onde iremos comemorar a Páscoa do Senhor e renovarmos nossas promessas batismais.

O Domingo é o dia do Senhor, a missa  nos convida a espalharmos assim como as mulheres na Bíblia fizeram a grande notícias de que Ele não está mais no sepulcro, ELE ESTÁ VIVO, RESSUSCITOU!

Viva intensamente esses dias e mergulhe nos mistérios e bênçãos e que Jesus a cada dia seja amado e adorado por todos nós!

Fraternalmente,

Fabiana


Boa Semana Santa!

abril 3, 2012

Oi gente, Paz e Bem ao coração de todos!

Quero convidá-los a viverem essa semana tão especial que começou desde o Domingo de Ramos com a entrada de Jesus em Jerusalém.

Quando mergulhamos na Palavra de Deus com ênfase nos últimos momentos de Jesus, podemos refletir, interiorizar e aprofundar nossa oração e nosso amor por Jesus que sofreu por nós.

Aproveitem esse dias, sei que na quaresma nossas penitências, renúncias e gestos concretos nos ajudaram a vivenciar bem cada etapa, de forma especial aos que fizeram o retiro quaresmal com o Dom Alberto Taveira através do meditações trazidas por ele, puderam aprofundar vários aspectos importantes dese tempo litúrgico.

Um convite é muito especial: A confissão. Somos convidados a diante do sacerdote que é a figura de Jesus para tirarmos do nosso coração tudo aquilo que nos aprisiona, os pecados que ainda não foram confessados e precisam de perdão e libertação e outra coisa importantíssima é participar das celebrações que são tão lindas e marcam esse período: A missa da Ceia do Senhor, a Celebração da Paixão de Nosso Senhor Jesus cristo, a Missa do sábado que para mim é a mais linda de todas as celebrações e é claro viver com uma imensa alegria o domingo, Dia do Senhor!

A todos uma feliz  semana santa e que Jesus a cada dia seja amado por todos nós!

Fraternalmente,

Fabiana


As 7 últimas palavras de Jesus na Cruz

abril 20, 2011

Povo de Deus, Graça e Paz!

Quero convidá-los a uma linda meditação sobre as sete últimas palavras de Jesus na Cruz. Nessa semana tão santa que estamos vivendo, vamos continuar focados na meditação da paixão do Senhor, nas provas de amor que Ele nos deu e como nunca devemos esquecer por qual amor fomos amados, pelo amor que se deu até a morte e morte de cruz.

Que Jesus posso tocar seu coração e lavar com seu sangue todas as áreas que precisam ser restauradas e curadas.

Fiquem com Deus e boa meditação.

Fabiana Paula

As 7 últimas palavras de Jesus na Cruz

1.      “Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que fazem”

          No auge do sofrimento, Cristo não perde a dimensão da fragilidade do ser humano e implora o perdão pra nossas culpas. Seu sangue derramado na cruz nos torna limpos para voltar à casa paterna. Mas somos também capazes de perdoar a nós mesmos e aos outros? Quando oramos: “Perdoai-nos, assim como perdoamos”, sabemos o que pedimos? Aceitamo-nos incondicionalmente como somos e nos respeitamos? Quem não perdoa a si mesmo não perdoa a ninguém mais. Quem não se aceita não aceita aos outros. Pois para isso é necessário que se reconheça as próprias dificuldades e limitações, esforçando-se para se corrigir. E, dessa mesma forma, agir sempre com os outros. 

2.      “Em verdade te digo: hoje estarás comigo no Paraíso”.  

          Sentindo dores, o homem crucificado ao lado de Jesus não o insultou como os demais. Ao contrário, pediu e recebeu o seu perdão incondicional e imediato. Cristo não lhe prometeu o paraíso para depois. Tampouco lhe falou de novas vidas ou de reencarnações. “Hoje mesmo” – afirmou Jesus! E quantos de nós desacreditamos nessa misericórdia divina, acreditando que somente nosso esforço, nesta e em outras vidas, nos tornará dignos de voltar ao Pai. 

3.      “Mulher, eis aí o teu filho. Filho eis aí a tua Mãe!”  

          Apesar de todas as nossas infidelidades, ele não nos deixou órfãos: deu a sua própria mãe como nossa mãe. Mas seremos dignos de ser filhos daquela que disse o sim, totalmente incondicional, quando convidada a ser parte essencial do plano de Deus para nos salvar? Seremos nós também capazes de dar esse sim incondicional e, em cad atividade, testemunhar o Evangelho sem timidez? Não fomos feitos filhos adotivos de Maria e, por conseqüência, irmãos de Jesus Cristo, apenas para nos vangloriarmos de ser cristãos, sacerdotes ou ministros extraordinários da Igreja. Somente tomando consciência disso, ouviremos de Jesus: “Filho, eis aí tua mãe! 

4.      “Tenho Sede!”    

          Jesus teve sede mas, ao invés de água, deram-lhe vinagre. Também para nós Jesus vive a dizer: “Tenho sede! Tenho sede de homens e mulheres, adultos e jovens, que caminhem comigo. Que não tenham medo de correr riscos, que não se apeguem a títulos, cargos e aos bens transitórios deste mundo. Que estejam dispostos a levar a boa nova a todas as criaturas. Tenho sede de justiça e de trabalho para todos, pois afinal meu Pai não criou o mundo só para alguns, mas indistintamente para todos. Tenho sede de pessoas que não aceitem o erro, porque é muito difícil combatê-lo. Tenho sede de ver a humanidade inteira totalmente feliz! Saciem pois essa minha sede, e a minha redenção pela cruz estará plenamente realizada!” 

5.      “Eli, Eli, lema sabachtani? – Meus Deus, meus Deus, por que me abandonastes?”   

   Teria Deus abandonando seu Filho na cruz? Certamente que não. Contudo, a natureza humana de Jesus sofria tanto que ele sentiu falta do carinho de seu e nosso Pai. Quantas vezes nós também gritamos a mesma coisa, porém sem qualquer convicção de que Deus nos escuta. Quantas vezes passamos meses e anos esquecidos de Deus, nunca nos lembrando de conversar com ele, agradecendo tudo o que dele recebemos. Mas, quando nos sobrevém qualquer sofrimento e a dor nos atinge, gritamos revoltados: “Por que nos abandonastes?” Mas não é ele quem nos abandona: nós é que o abandonamos. E, de repente, queremos atribuir a ele todos os sofrimentos que nós mesmos criamos, para nós e para os outros. Fazemos de nossa relação com Deus uma transação comercial: “Eu lhe dou esmolas e orações apressadas, em compensação quero receber tudo aquilo que penso ter direito. E, se não recebo o que quero, protesto: “Por que me abandonaste?”

 6.      “Tudo está consumado!” 

   Jesus Cristo olha, do alto da cruz, o novo mundo que começa: a humanidade recebe, em letras de lágrimas, suor e sangue, e sua quitação por todas as dívidas assumidas. Mas estará tudo consumado para cada um de nós em particular? Será que nada mais tenho a fazer? Posso me esquecer de Cristo não permanece morto, que ele ressuscitou e está presente em cada ser humano? Posso entrar num aposentadoria espiritual, nada mais fazendo porque Cristo já fez tudo por nós? Jesus consumou sua obra redentora na cruz. Mas foi exatamente ali que começou a nossa obra pessoal, como redimidos e discípulos de Cristo. Tudo estará consumado quando conseguirmos expulsar deste mundo o egoísmo, a ambição, o desamor, a miséria e a falta de oportunidade para todos. 

7.      “Pai, em tuas mãos entrego o meu Espírito!”  

 Chega ao final a agonia da cruz, Cristo entrega-se totalmente nas mãos do Pai. Um dia, ao entregarmos também nossos espírito nas mãos do Pai, com certeza ele não nos perguntará pelas grandes obras que fizemos, mas pelas pequeninas coisas que deixamos de fazer. Voltar ao Calvário é redirecionar nossa vida. É tomar a decisão corajosa de entregar ao Pai não somente nosso espírito, mas nossas mãos, nosso coração, nossa mente e toda a nossa vida. Com certeza, ele já está de braços abertos a nossa espera. Como o pai do filho pródigo. Basta que nos lancemos neles, com total amor e confiança.

Fonte: Revista Família Cristã


As sete dores de Maria

abril 19, 2011

 

Olá pessoal!

Seguindo nesse clima de oração, nessa semana abençoada, quero lhes convidar a meditarmos juntos as sete dores de Nossa Senhora.

A devoção as dores de Maria é uma devoção muito antiga, vamos conhecer um pouco e mergulhar nessa espiritualidade?

Fiquem com Deus !

 

Foi o Papa Pio X que fixou a data definitiva de 15 de Setembro, conservada no novo calendário litúrgico, que mudou o título da festa, reduzida a simples memória: não mais Sete Dores de Maria, mas menos especificadamente e mais oportunamente: Virgem Maria Dolorosa. Com este título nós honramos a dor de Maria aceita na redenção mediante a cruz. É junto à Cruz que a Mãe de Jesus crucificado torna-se a Mãe do corpo místico nascido da Cruz, isto é, nós somos nascidos, enquanto cristãos, do mútuo amor sacrifical e sofredor de Jesus e Maria. Eis porque hoje se oferece à nossa devota e afetuosa meditação a dor de Maria. Mãe de Deus e nossa.

A devoção, que precede a celebração litúrgica, fixou simbolicamente as sete dores da Co-redentora, correspondentes a outros tantos episódios narrados pelo Evangelho: a profecia do velho Simeão, a fuga para o Egito, a perda de Jesus aos doze anos durante a peregrinação à Cidade Santa, o caminho de Jesus para o Gólgata, a crucificação, a Deposição da cruz, a sepultura, portanto, somos convidados hoje a meditar estes episódios mais importantes que os evangelhos nos apresentam sobre a participação de Maria na paixão, morte e ressurreição de Jesus.

Vamos nós, cristãos, pedir auxílio à Rainha dos Mártires, para que nos mantenha afastados do pecado, e nos dê força, auxílio e paciência para levarmos a nossa Cruz.

As Promessas aos devotos de Nossa Senhora das Dores

Santa Brígida diz-nos, nas suas revelações aprovadas pela Igreja Católica, que Nossa Senhora lhe prometeu conceder sete graças a quem rezar cada dia, sete Ave-Marias em honra de suas principais “Sete dores” e Lágrimas, meditando sobre as mesmas.

Eis as promessas:

1ª – Porei a paz em suas famílias.

2ª – Serão iluminados sobre os Divinos Mistérios.

3ª – Consolá-los-ei em suas penas e acompanhá-los-ei nos seus trabalhos.

4ª – Conceder-lhes-ei tudo o que me pedirem, contanto que não se oponha à vontade de meu adorável Divino Filho e à santificação de suas almas.

5ª – Defendê-los-ei nos combates espirituais contra o inimigo infernal e protegê-los-ei em todos os instantes da vida.

6ª – Assistir-lhes-ei visivelmente no momento da morte e verão o rosto de Sua Mãe Santíssima.

7ª – Obtive de Meu Filho que, os que propagarem esta devoção (às minhas Lágrimas e Dores) sejam transladados desta vida terrena à felicidade eterna, diretamente, pois ser-lhe-ão apagados todos os seus pecados e o Meu filho e Eu seremos a sua eterna consolação e alegria.

Santo Afonso Ligório nos diz que Nosso Senhor Jesus Cristo prometeu, aos devotos de Nossa Senhora das Dores as seguintes graças:

Eis as Graças:

1ª – Que aquele devoto que invocar a divina Mãe pelos merecimentos de suas dores merecerá fazer antes de sua morte, verdadeira penitência de todos os seus pecados.

2ª – Nosso Senhor Jesus Cristo imprimirá nos seus corações a memória de Sua Paixão dando-lhes depois um competente prêmio no Céu.

3ª – Jesus Cristo guardá-los-á em todas as tribulações em que se acharem, especialmente na hora da morte.

4ª – Por fim os deixará nas mãos de sua Mãe para que deles disponha a seu agrado, e lhes obtenha todos e quaisquer favores.

 E agora vejamos juntos o vídeo com as 7 dores de Maria

 


Semana Santa

abril 17, 2011

"Hosana ao Rei dos reis"

Olá meus queridos em Cristo, como estão todos?

Cheguei da Santa Missa de Ramos há pouco tempo e ainda estou saboreando  tudo o que vivi em meu coração.

Foi uma linda celebração, repleta de momentos fortes de encontro com Jesus, que foi recebido em Jerusalém com palmas e mantos, mas que depois seria condenado e acusado pelos seus.

Hoje inicia-se a Semana Santa, uma semana especial para todos os cristãos, pois de forma diferente, lembramos a dor, o sofrimento, a morte e a ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Quero convidá-los a nessa semana assim como durante a quaresma já tentamos viver, aprofundarmos os momentos de oração, de meditação, não deixe a graça passar e procure o sacramento da reconciliação. Beba das graças abundantes que Jesus quer te dar!

Envio também o áudio de uma pregação maravilhosa do Padre Paulo Ricardo sobre o Evangelho de hoje. É só clicar no link abaixo intitulado Domingo de Ramos” e escutar, vale a pena!

Bem gente, meu lindo filho acabou de chegar aqui e me chama…rs, isso quer dizer que é hora de partir…

Termino o meu post desejando a todos uma Feliz e Santa semana!

Fiquem com Deus!

Fabiana Paula

Domingo de Ramos