Viva Santa Teresinha!

outubro 1, 2011
"Passarei o meu Céu fazendo o bem na Terra, farei cair uma chuva de rosas"...

"Passarei o meu Céu fazendo o bem na Terra, farei cair uma chuva de rosas"...

Olá amigos, hoje é um dia mais que especial, pois hoje a Liturgia de nossa Igreja comemora o dia de Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face. Ontem foi o dia de sua morte, mas hoje nossa Igreja escolheu para ser sua data festiva.

Que data especial para os devotos da pequenina de Lisieux, aquela que quis ser a última, a menor entre todos…

Quando falamos de alguém que amamos e admiramos não encontramos dificuldades para fazê-lo. Pois é isso mesmo que acontece comigo com relação a Santa Teresinha e sou feliz em pode partilhar um pouquinho com vocês da beleza da espiritualidade da Pequena Via…

 Amo os escritos dela, suas poesias, cartas, desabafos, sua humanindade que nunca quis esconder, suas limitações que nunca abafou, suas lutas e batalhas para fazer a vontade de Jesus, seu único amor.

Santa Teresinha passou apenas nove anos no Carmelo, nunca exerceu grandes funções e nunca aspirou grandes coisas. Sentia-se a menor das carmelitas, sabia que apesar de sua grande pequenez podia aspirar a santidade… Que esperança para nós que somos peequenos e limitados, saber que Deus em sua misericórida ergue os caídos e levanta os abatidos.

Relembrando um pouco de sua história, Santa Teresinha em outubro de 1894, é iluminada, sobretudo mediante os textos da Sagrada Escritura, sobre o embasamento de sua espiritualidade:

A PEQUENA VIA DA INFÂNCIA ESPIRITUAL, ou seja:

Ser criança diante de Deus, o abandono e a entrega confiante a Ele atraem a misericórdia que sustenta a alma e nela opera maravilhas.

E rapidamente a obra que nela se inciou após a publicação do livro “História de uma alma”, foi expandida e fez com ela se tornasse Doutora da Igreja no centenário de sua morte pelo nosso amado Papa João Paulo II.

Ela nunca imaginou isso, ela só queria fazer a vontade de Deus, ser fiel ao seu plano de amor, ser d’Ele e nada mais!

Peçamos hoje a ela a graça de sermos santos nas pequenas coisas, de acolhermos em nosso coraçào a vontade de Deus e abandonarmos nossa vida, projetos e sonhos nas mãos do Pai, que sempre quer o melhor pra nós!

Desejo a cada um de vocês uma chuva de rosas, pois essa foi uma de suas promessas, que passaria seu céu, fazendo o bem na Terra, que derramaria uma chuva de rosas sobre nós. Confiados nessa promessa, já agradecemos a Deus as bênçãos pela intercessão de nossa amiga Santa Teresinha!

Termino com um trecho extraído de suas Obras completas que acho simplesmente fantástico:

“O sofrimento passa rapidamente. O que nos prende a esse mundo? Nós temos que enxergar as coisas assim, como se não tivéssemos nada. Podemos nos alegrar com tudo, mas não segurar nada. Somente asssim ganhamos a verdadeira felicidade”.

Fiquem com Deus e ótimo dia!

Em Cristo,

Fabiana

 


Novena das Rosas

setembro 22, 2011

Bom Dia Povo de Deus!

Hoje começamos a Novena a Santa Teresinha, conhecida também como novena das rosas. Passaremos nove dias rezando e lembrando fatos e momentos da vida de Nossa querida santa. Coloquemos as intenções de nosso coração e busquemos como ela a pequena via da segurança sempre em Deus.

Vamos conhecer um pouco sobre sua vida e sua herança espiritual. Que você que ainda não tem devoção a Santa Teresinha, possa descobrir e se apaixonar por sua história e intense vida de santidade.

Fraternalmente,

Fabiana Paula

 

Aquarela que retrata Teresinha e sua mãe Zélia

Aquarela que retrata Teresinha e sua mãe Zélia

Santa Teresinha do Menino Jesus nasceu em Alençon (França), no dia 2 de janeiro de 1873, sendo batizada dois dias depois na igreja de Notre-Dame com o nome de Marie Françoise Thérèse. Seu pai, Louis Martin, relojoeiro e joalheiro, que aos 20 anos tentara ser monge da Ordem de São Bernardo, está perto dos 50 anos quando nasce sua nona filha. Sua mãe, Zélie Martin, famosa bordadeira do conhecido “ponto de Alençon”, gera Teresa aos 41 anos. Vítima de câncer, essa piedosa mulher falece no dia 28 de agosto de 1877.
A menina de Lisieux

Aos três anos, a pequena Teresa já está decidida a não recusar nada ao Bom Deus. Louis Martin transfere-se com as cinco filhas para a cidade de Lisieux, por sugestão do cunhado, Senhor Guérin. Os outros irmãos morreram ainda pequenos. Aí, cercada pelo carinho do pai que chama sua caçula de “minha rainha” e pela ternura das irmãs, Teresa recebe uma formação exigente e cheia de piedade. Suas irmãs se chamam Maria, Paulina, Leônia e Celina.

Na festa de Pentecostes de 1883, ela é milagrosamente curada de uma enfermidade através de um sorriso que lhe oferece a Virgem Maria. Educada pelas monjas beneditinas, até outubro de 1885, completa seus estudos em casa sob a orientação de Madame Papineau. Fez a primeira comunhão em 8 de maio de 1884, depois de uma intensa preparação. Este grande dia marca a “fusão” de Teresinha com Jesus.

No dia 14 de junho do mesmo ano recebe o sacramento da Crisma, muito consciente dos dons que lhe são implantados no coração. No Natal de 1886 vive uma profunda experiência espiritual, uma virada decisiva em sua vida, que ela chama de conversão: aos 13 anos, a menina chorosa e caprichosa, conforme seu próprio testemunho abandona os cueiros da infância. Supera a fragilidade emotiva conseqüente da perda da mãe e inicia uma corrida de gigante no caminho da perfeição.

Amanhã continuaremos com outros fatos de sua vida.

Façamos juntos agora a novena

Novena das rosas

Origem

O Reverendíssimo Padre Antônio Putingan, SJ, no dia 3 de dezembro de 1925, começou uma novena em honra de Santa Teresinha do Menino Jesus pedindo à milagrosa santa uma graça importante. Pediu o padre à Santa Teresinha que lhe desse um sinal de que a novena era ouvida, e este sinal seria receber uma rosa fresca e desabrochada de alguém.

Já idoso e doente, o Pe. Putingan escreveu, em fevereiro de 1926, de um quarto de hospital em Viena o que segue:

“No dia 3 de dezembro do ano passado comecei uma novena em honra à Santa Teresinha pedindo que me mimoseasse com uma rosinha, isto é, que alcançasse uma graça qualquer que ela julgasse útil e salutar para mim. Escolhi como oração para os nove dias, 24 “Glória ao Pai” em ação de graça por todos os benefícios que a Santíssima Trindade concedera à Santinha durante os 24 anos de sua vida.

Estava muito ansioso por saber se alcançaria realmente alguma graça. Por isso, pedi à Santa que me mandasse um sinal qualquer. Tomaria por sinal se ela, por exemplo, sugerisse a alguém a idéia de me oferecer uma bela rosa.

Esperei com grande curiosidade. E de fato, no terceiro dia da novena, apresenta-se uma senhorita, trazendo-me uma bonita rosa vermelha de haste comprida. Perguntei-lhe logo: “Como teve a idéia de trazer-me esta rosa?”

A jovem respondeu: “transcorrendo ontem, meu aniversário, trouxeram-me algumas rosas; pensei então que Vossa Reverendíssima talvez gostasse de ter uma nessa estação do ano.”

Pode ter sido acaso, mas jamais alguém se lembrara de me oferecer uma rosa, mormente no inverno, com neve copiosa e dez graus abaixo de zero.

No dia 24 de dezembro, comecei outra novena e pedi duas graças. Para a primeira não pedi sinal, porque devia eu mesmo sentir o efeito, mas solicitei-o para a segunda. Como sinal sugeri, desta vez, uma rosa branca. Ninguém sabia disto.

Eis que no quarto dia a irmã Vitalis entra no meu quarto com uma rosa branca na mão, dizendo: “Padre, trago-lhe este pequeno presente da Teresinha; ela lhe manda lembranças”. Todo alvoroçado pergunto: “Mas donde vem esta rosa?”

A irmã explica: “estava na capela, onde se acha uma estátua de Santa Teresinha. Não tenho o costume de ir ao altarzinho dela, mas hoje fui e vi que uma rosa caíra do altar. Lembrei-me então de Vossa Reverendíssima e vim trazer-lhe a rosa.”

O Pe. Putingan, alcançada as graças pedidas na novena, resolveu propagá-la em honra de Santa Teresinha, organizando em cada mês esta novena. Assim, no dia 9 a 17 de cada mês, todas as pessoas que desejarem fazer a novena unem as suas intenções às das pessoas que, na mesma época, fazem a novena, formando desta maneira, uma bela comunhão de orações.

A novena pode ser feita, individualmente, em família, ou em comunidade, incluindo em seus pedidos as intenções de todas as pessoas que fazem a novena ao mesmo tempo.

Novena

Reza-se diariamente durante a novena:

Santíssima Trindade, Pai, Filho e espírito Santo, eu Vos agradeço todos os favores e todas as graças com que enriquecestes a alma de vossa serva Santa Teresinha do Menino Jesus, durante os 24 anos que passou na terra.
E pelos méritos de tão querida Santinha, concedei-me a graça que ardentemente Vos peço (… faça aqui o pedido …) se for conforme a vossa santíssima vontade e para a salvação de minha alma.

Rezam-se em seguida:

24 vezes “Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, assim como era no princípio, agora e sempre, por todos os séculos dos séculos. Amém!”

Pode-se acrescentar a cada “Glória ao Pai”, a jaculatória:

“Santa Teresinha do Menino Jesus, rogai por nós!”

E para finalizar:

Pai-Nosso

Ave Maria


Carta de Santa Teresinha

julho 9, 2011

Olá meus amigos, boa noite!

Entre estudos e pesquisas dos assuntos relacionados ao curso universitário que estou fazendo, veio o desejo de ler um pouco as obras completas de Santa Teresinha,fazendo uma pequena pausa nos meus estudos acadêmicos.

Vocês que sempre acompanham meus posts sabem como sou devota de Santa Teresinha e como seu exemplo toca meu coração.

Hoje abri na parte das cartas, gosto muito da forma como ela se correspondia com seus familiares e amigos.

Quero então, transcrever duas partes,  de duas carta a número 163 e 164, as duas dirigidas à sua irmã Leônia que rambém era religiosa(Ir. Teresa Dositéia). Vou deixar em negrito as frases que mais me tocaram, espero que assim como tocaram meu coração, essas tão inspiradas palavras possam tocar os vossos também!

Uma ótima noite e um maravilhoso fim de semana! E lembrem-se:

“Nada é pequeno onde o amor é grande”!(Sta. Teresinha)

Em Cristo,

Fabiana Paula

 

“Não consigo, querida irmãzinha, dizer-te  tudo aquilo que gostaria. Meu coração não pode traduzir seus íntimos sentimentos com a fria linguagem da terra… Mas, um dia, no Céu, na nossa bela Pátria, olharei para ti, e em meu olhar verás tudo o que gostaria de te dizer, pois o silêncio é a linguagem dos bem-aventurados habitantes do Céu!

Enquanto esperamos é preciso ganhar a Pátria dos Céus… É preciso sofrer, combater… Oh! Suplico-te: reza pela Tua Teresinha a fim de que aproveite do exílio da terra e dos abundantes meios que ela tem para merecer o Céu.

És bem feliz, irmãzinha, por Jesus ser tão ciumento de teu coração. Ele te diz como a esposa do Cântico: ‘feriste meu coração.  com um só de teus olhares e com um só de teus cabelos a esvoaçar sobre teu colo’. Jesus está bem contente contigo; eu o percebo. Se te deixa ainda ver infidelidade em teu coração , estou certa de que os atos de amor que ele recolhe são mais numerosos.

Qual das ‘Teresas’ é a mais fervorosa? Aquela que for mais humilde, que estiver mais unida a Jesus, que for mais fiel em fazer todas as suas ações por amor! Ah, rezemos uma pela outra a fim de sermos igualmente fiéis… Firamos Jesus com nosso olhar e com um só de nossos cabelos, isto é, com a maior das coisas e com a menor delas. Não lhe recusemos o menor sacrifício. Tudo é tão grande na religião… Apanhar um alfinete por amor pode converter uma alma. Que mistério!

Ah! Só Jesus pode dar um tal valor às nossas ações…

Amemo-lo, então, com todas as nossas forças!


Sorriso Heróico

julho 8, 2011

 

 

Seguir sempre Jesus!

Quando estivermos nos sentindo mergulhados na escuridão e continuarmos a falar de luz, a falar de alegria, quando tiver a impressão de morte e continuar a falar de vida, a amar o próximo, a servir os outros, alguém pode pensar que é fingimento, mas saibam que isso sim é SEGUIR JESUS”

(Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face)


Quem tem Jesus tem tudo!

fevereiro 15, 2011

"A flor que eu colho, oh meu Rei, és tu!"

Chamado também de “O Cântico de Celina”, foi composto por Teresinha no dia 28 de abril de 1895 para sua irmã Celina(Irmã Genoveva), a seu pedido, por ocasião de seus 26 anos.

Teresinha conta que Celina na alegria de ver uma primeira campânula branca desabrochar no jardim do mosteiro, corre para colhê-la. Teresinha a detéme diz: “É preciso uma licença”!

Uma submissão que chega a tal extremo pesou sobre Celina que ao retornar para a cela, quis cantar a Jesus o que, por amor a ele, ela havia renunciado. Os versos porém, não passaram de dois:

“A flor que eu colho, oh meu Rei, és tu!”

Sabendo do que se passara, Teresinha vem em auxílio de sua irmã. E vem com muito prazer, pois cantar as coisas que sua companheira de infância e adolescência deixara para trás era cantar também sua própria história, as próprias renúncias feitas com alegria, de livre vontade, sem arrependimento. Nada escapa a Teresinha, que compõem o que na minha opinião é um de suas mais belas poesias e as estrofes chegam ao número de 55!

Mas, o que Teresinha efetivamente quer cantar e cantá-lo com sua irmã é o que começa a dizer, como consequência dos versos anteriores, a partir da estrofe 38, ‘Quem tem Jesus tem tudo’…

E é isso que devemos sempre proclamar, pois quem tem Jesus tem o maior tesouro, o maior amigo, Aquele que nunca irá nos esquecer, nem desamparar, que nunca nos decepcionará, que sempre está pronto a nos amar e perdoar e só Ele, só Ele pode preencher os vazios do nosso coração.

Quando você sentir sozinho, perdido, esquecido, sem chão, lembre-se de Jesus e da frase de Santa Teresinha, porque  se você tem a Jesus nada mais lhe pode faltar!

Termino meu post com as estrofes 3 e 4.

É só teu amor que me arrasta
Meu rebanho deixo na planície;
Não me dou o trabalho de guardá-lo
Quero agradar apenas meu único novo cordeiro

Jesus, és tu o Cordeiro que eu amo;
Tu me bastas, oh Bem supremo!
Em ti, tenho tudo, a terra e o próprio Céu.
A flor que eu colho, oh meu Rei,
És tu!…

Deus os abençoe e muita força, fé e coragem!
Santa Teresinha,
Rogai por nós!
Fabiana Paula


Novena das Rosas

setembro 22, 2010

Oi gente querida, Paz e Bem!

Hoje começa a Novena das Rosas, em preparação a festa de nossa amada Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face.

A Festa de Santa Teresinha é celebrada dia 01 de outubro. Todos os dias, tentarei partilhar um pouco sobre ela, sua vida e sua herança espiritual. Vejamos agora a novena, comecemos hoje.

A novena é como Santa Teresinha, simples…

Reza-se durante os nove dias a seguinte oração abaixo:

Santíssima Trindade, Pai, Filho, Espírito Santo, eu vos agradeço todos os favores, todas as graças com que enriquecestes a alma de vossa serva Teresa do Menino Jesus, durante os 24 anos que passou na terra e pelos méritos de tão querida Santinha, concedei-me a graça que ardentemente vos peço (pedir a graça…), se for conforme a vossa santíssima vontade e para salvação de minha alma.

Ajudai minha fé e minha esperança, ó Santa Teresinha, cumprindo mais uma vez vossa promessa de que ninguém vos invocaria em vão, fazendo-me ganhar uma rosa, sinal de que alcançarei a graça pedida.

Glória ao Pai… (24 vezes)
Santa Teresinha do Menino Jesus, rogai por nós!
Ave-Maria… Pai Nosso…


Santa Teresinha, Rogai por Nós!

outubro 1, 2009

Santa Teresinha - 3

Olá meus amados em Cristo Jesus!

Hoje é o dia dedicado a Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face.

Quero partilhar com vocês um email que recebi de minha querida Fabiana Souza que é minha irmã de comunidade e  muito devota de Santa Teresinha e me mandou uma pequena biografia dela.

Um chuva de rosas para vocês.

Com carinho,

Fabiana.

Santa Teresinha do menino Jesus

          Teresa de Lisieux, nasceu em 02 de Janeiro de 1873, morreu com 24 anos, em 30 de Setembro de 1897. Foi proclamada Doutora da Igreja pelo Papa João Paulo II em 19 de Outubro de 1997.

         Descobri que a riqueza da vida de Santa Teresinha não limita-se ao aspecto espiritual mas também a sua dimensão humana. Ela é um grande modelo de desenvolvimento, de crescimento pessoal, passando do processo de imaturidade a uma realização plena como pessoa. Com a sua vida ela mostra que o nosso desenvolvimento humano sustentado pela graça de Deus pede um esforço pessoal para sermos aquilo que Deus nos pede.

         Um dia na vida de Santa Teresinha, Deus manifestou-se de uma forma particularmente especial que encontramos nos escritos dela com o nome de: “graça do natal”. Pois em uma noite de natal, podemos dizer que Deus veio ao encontro de Santa Teresinha e a fez tomar a firme decisão de mudar de vida, começar o que ela chama de: “caminho de gigante”, que é o caminho de conversão, o caminho do amor.

         Assim também na minha vida um dia Deus entrou de forma mais especial e nasceu no meu coração este desejo de conversão, de amar ( com o amor de Cristo ). Mas deparando-me com minhas fraquezas, meus limites, muitas vezes chegava a pensar que alcançar esta conversão e praticar este amor eram coisas impossíveis de ser alcançadas por mim, que isso era para os santos como: Santo Agostinho, São João da Cruz, Santa Tereza D`avila, São Francisco …. Até o dia que conheci a historia de Santa Teresinha e identifiquei que muitas das fraquezas e limites que ela tinha eu também tenho, mas que também como ela, trago no coração um grande amor por Jesus e desejo de faze-lo amado pelas pessoas. Descobri que precisava abandonar-me no profundo amor que Deus tem por mim independente das minhas fraquezas ou até por causa das minhas fraquezas e tomar a firme decisão de caminhar para Deus na certeza que a graça Dele nunca ira faltar na minha vida, mesmo diante de situações difíceis. Como encontramos nos escritos de Santa Teresinha: Mesmo quando o Sol do amor ( Deus ) se ausentar, não vou me preocupar pois sei que entre as nuvens Ele esta a brilhar. E como o passarinho frágil com as penas molhadas ficarei quieta, confiante no amor e misericórdia de Deus por mim, não tomarei nem uma atitude até que o “sol” volte à aparecer.

         Estou aprendendo com Santa Tersinha que nada deve nos fazer desistir do caminho de Deus, este caminho que é uma eterna conversão.

         Como sabemos Santa Teresinha é a santa das pequenas coisas, o caminho que ela trilhou e a faz doutora da igreja, patrona universal das missões (mesmos vivendo uma vida de clausura), é o que ela mesmo chamou de: Pequena via ou caminho de gigante. Pequena via pois é o caminho do amor, amar a Deus e o amar dentro da alma de cada pessoa independente de quem seja ou o que faça.  Santa Teresenhia entendeu que o dom superior a todos é o amor. Que só o amor nos faz capaz de dar a vida por Jesus, de assumir os sacrifícios da nossa missão. Caminho de gigante pois é o caminho mas difícil, mas exigente diante da nossa natureza humana fragilizada pelo pecado original, pois é o caminho que vai contra os valores que a sociedade nos apresenta. Caminho de gigante pois diante da graça, da força da presença do Espírito Santo que existe tentro de cada um de nós, com a liberdade que Deus nos dá, escolhemos por Deus na nossa vida, escolhemos por lutar contra os impulsos que vez por outra surge dentro de nós, contra o amor, a humildade, a paciência, a mansidão, o da perdão aos que nos ofenderam e ofendem …

         O testemunho da vida de Santa Tersinha nos faz entender que diante da graça de Deus na nossa vida precisamos da uma resposta, e cada pessoa deve da a sua resposta. Se não damos esta resposta a graça de Deus chega na nossa vida mas não produz o fruto que deve produzir, que é nos fazer livres, o que chamamos de liberdade interior. Onde ninguém, nem situação do passado, presente ou as que viram no futuro poderá nos prender e nos privar da liberdade que Deus nos deu pela morte e ressurreição do seu Filho Jesus na Cruz.    

         Na minha vida Tereseinha tem sido uma grande amiga ajudando-me a trilhar este caminho. E fazendo-me a cada dia, perceber que sou livre e sempre tenho a graça de Deus ao meu favor para responder as situações que acontecem na minha vida.

         Esta foi uma das grandes descobertas que Santa Teresinha fez na sua vida e testemunha para o mundo, somos livres e contamos sempre com a graça de Deus para da uma resposta. Ela nos traz a seguinte explicação: Podemos subir em um alto edifícil pela escada que exige de nós mas esforço ou podemos subir pelo elevador. Na vida espiritual não é diferente, podemos tentar vive-la contando só com nossas forças, sendo espertos, agindo muitas vezes como a sociedade nos ensina. Ou podemos unir as nossas forças com a graça de Deus esta é a perfeita combinação, unimos nossa liberdade com a graça de Deus que  na simbologia de Santa Teresinha é um elevador que nos leva a lugares altos. Como um bom Pai, Deus nos pega nos braços e nos faz ultrapassar todas as situações mas difíceis, mesmo diante da nossa apequenes e imperfeição. Ele só nos pede que abandonemos e depositemos nossa confiança Nele, como uma pequena criança que reconhece que nada pode fazer sem o seu Pai. Eis a perfeita humildade, reconhecer que sem Deus nada podemos fazer. E que com Deus e os irmãos podemos realizar muitas coisas, até as mais impossíveis.

         Santa Teresinha é doutora da igreja pois a mesma reconhece que a caminho que ela usou para ser fiel a Deus é modelo para todos. No carisma da nossa comunidade Obra de Maria, Santa Teresinha é uma das santas que deve ser modelo para nós, nos ajudando a viver bem o carisma, a ser fiel ao chamado de Deus na nossa vida.

         Que Ela nos ajude a entender que a graça de Deus que já existe dentro de nós precisa de uma resposta nossa, um esforço da nossa parte para que ela produza na nossa vida o fruto, o projeto de Deus para nós.

Que Santa Teresinha rogue sempre por nós!