Obrigada, muito obrigada Senhor!

abril 10, 2012

Jesus Ressuscitou, Aleluia!

Meus queridos do meu blog, quero desejar-lhes uma Feliz Páscoa, pois estamos nas oitavas de Páscoa e ainda é possível desejar de todo coração que o Cristo vivo e ressuscitado ilumine, conduza e seja o centro de nossas vidas.

Eu realmente não tenho palavras para agradecer a bondade, misericórdia e amor que o Senhor para comigo. Como vem ao meu encontro nos momentos que mais preciso, como preenche meus vazios, me dá alegria de viver e posso partilhar que no meu coração há uma grande sede de Deus, assim como o salmista, “Minha suspira por vós, ó meu Deus”.

Meu aniversário coincidiu com o Domingo de Páscoa, experiência incrível para mim. Após a vigília Pascal começou um momento especial judaico onde cantamos, dançamos e saboreamos uma deliciosa ceia judaica. Minha emoção foi imensa a cada canção que cantava eu lembrava, nossa hoje é o dia da Ressurreição do Senhor, eu estou ressuscitando com ele, ressuscitando dos meus medos, minhas angústias, meus ressentimentos, minhas frustrações e vivendo a alegria da ressurreição do Senhor que me trouxe a salvação e vida eterna!

Passei o dia emocionada, de vez em quando uma lágrima caia dos olhos, lágrimas de emoção, gratidão e felicidade, porque sei que o Senhor está vivo, ressuscitado e perto de nós.

Obrigada a todos pelo carinho, pelos telefonemas(alguns não vi a ligação perdão!), pelas mensagens no celular, no twitter, no facebook, no meu email, enfim, obrigada por terem lembrado e rezado por mim.

Sou mais feliz por ter irmãos e amigos, pessoas que me levam para Deus!

Na alegria do Cordeiro Ressuscitado,

Fabiana Paula

Eu e o Padre José Júnior, comemorando após o show judaico a nossa Páscoa e meu níver, é claro

Eu e o Padre José Júnior, comemorando após o show judaico a nossa Páscoa e meu níver, é claro.


Podas de Deus

agosto 23, 2011
A poda faz parte do crescimento!

Quero partilhar com vocês, um tema precioso e que é muito importante para mim e acredito que para muitos de vocês também.

A Palavra nos ensina que “Toda árvore para dar fruto deve ser podada”…

A primeira poda é estar reescrevendo este post, eu escrevi um lindo post e não sei o que aconteceu não consegui salvá-lo, perdi tudo que escrevi… Talvez o primeiro teste para minha paciência, tenha sido esse. Mas, estou eu aqui refazendo para honra e glória de Deus.

Quero partilhar com vocês que as podas são necessárias, fazem parte da construção humana, precisamos tirar as “sobras”, aquilo que está “sobrando”, mas não podemos negar que dói e dói muito. Já pararam para pensar que poda “arranca” um pedaço, leva uma parte da árvore e assim acontece conosco. Mas, temos que aprender a perder para ganhar. Porque nos apegamos a coisas pequenas, perecíveis, finitas, passageiras? Deixemos que o Senhor tirar o que está a mais e que deve ser tirado para que a possamos crescer.

A poda significa renunciar a algo em nossa vida, refazer sonhos e projetos e aceitar as aparentes demoras de Deus… Poda, significa morrer para si mesmo, para as próprias vontades e descobrir que a felicidade está em fazer a vontade do Senhor .

Na teoria é muito fácil, na prática, somente conseguimos pela graça do Senhor, somente em oração, em escuta, em vigilância, de outra forma será impossível deixar que o Senhor nos pode, sem questionar, murmurar ou fugir.

Lembro-me de uma frase do Padre Fábio de Melo que diz: “só as pessoas sofridas são interessantes”… Fiquei pensando nessas palavras e concordo, pois o sofrimento nos liberta, nos amadurece nos torna pessoas mais misericordiosas, mais de Deus. A poda é sofrimento, mas sofrimento que transforma, que levanta, que melhora.

Não murmure quando a poda chegar a sua vida, talvez alguns ramos estão impedindo seu crescimento. Que ramos serão esses que não deixam você crescer no Senhor e dar passos firmes? Pense nisso e permita que Deus lhe nova criatura, com lindos galhos e maravilhosos frutos.

Quero deixar por último uma linda poesia do grande Dom Hélder Câmara que encerra com maestria o assunto que refleti com vocês.

Podas
(Dom Hélder Câmara)

Quando eu era criança, encontrei, um dia, um jardineiro, com uma tesoura enorme na mão.
Fiquei revoltado quando vi que ele, com a sua tesoura, começou a cortar os galhos mais tenros de todas as plantas.
Reclamei, agarrei-o pelo braço.

Ele sorriu e pediu-me que, depois de um mês, eu voltasse a ver o resultado do que tinha feito.

E, de fato,
um mês depois todas as plantas estavam ainda mais belas e cheias de vida.
Foi assim que aprendi o segredo das podas.

Quando li, no Evangelho, que o Criador e Pai poda justamente os galhos que dão frutos,
entendi,
aceitei,
porque eu já sabia o efeito da poda.

Por que todos nós temos a tentação de imaginar que os sofrimentos que nos chegam são castigos de Deus?!
Por que não pensar que Deus permite sofrimentos físicos e morais,
como o agricultor que poda suas árvores,
para que dêem mais fruto ainda?!

Por mais que o sofrimento nos desnorteie;
por mais que certos sofrimentos pareçam absurdos e revoltantes,
agarremos-nos a estas duas certezas,
como quem se agarra a dois cabos de aço:
Deus existe e Deus é Pai.