Ser Feliz

maio 4, 2011

“Ser feliz é encontrar força no perdão, esperanças nas batalhas, segurança no palco do medo, amor nos desencontros. É agradecer a Deus a cada minuto pelo milagre da vida”.

Fernando Pessoa

Anúncios

OS TRÊS CONSELHOS

fevereiro 25, 2011

 

Um casal de jovens recém-casados vivia de favores num sítio. Um dia o marido fez a seguinte proposta para a esposa: “Querida, vou viajar, arrumar um emprego e trabalhar até ter condições para voltar e dar-te uma vida mais digna e confortável. Não sei quanto tempo vou ficar longe, só peço que você me espere e enquanto eu estiver fora, seja FIEL, pois eu serei fiel a você. ”
     
O jovem despediu-se da esposa e viajou até encontrar um fazendeiro que estava precisando de alguém para ajudá-lo em sua fazenda. Ao iniciar o seu trabalho, o jovem pediu ao fazendeiro que depositasse o seu salário numa poupança até o dia em que ele fosse embora, quando receberia todo o montante.
 
Tudo combinado, o jovem trabalhou DURANTE VINTE ANOS, sem férias e sem descanso. Depois de vinte anos, pediu ao que lhe desse o seu dinheiro, pois estava voltando para a sua casa.
 
O patrão então lhe respondeu que antes iria lhe fazer uma proposta: Eu lhe dou o seu dinheiro e você vai embora, ou eu LHE DOU TRÊS CONSELHOS e não lhe dou o dinheiro e você vai embora. Se eu lhe der o dinheiro eu não lhe dou os conselhos; se eu lhe der os conselhos, eu não lhe dou o dinheiro.
 
Após pensar durante dois dias ele decidiu: “QUERO OS TRÊS CONSELHOS.”
1. NUNCA TOME ATALHOS EM SUA VIDA. Caminhos mais curtos e desconhecidos podem custar a sua vida.
2. NUNCA SEJA CURIOSO PARA AQUILO QUE É MAL, pois a curiosidade para o mal pode ser mortal.
3. NUNCA TOME DECISÕES EM MOMENTOS DE ÓDIO OU DE DOR, pois você pode se arrepender e ser tarde demais.
 
Após dar os conselhos, o patrão lhe disse ao rapaz: “AQUI VOCÊ TEM TRÊS PÃES, estes dois são para você comer durante a viagem e este terceiro é para comer com sua esposa quando chegar a sua
casa”.
 
O homem então seguiu seu caminho de volta, depois de vinte anos longe de casa e da esposa que ele tanto amava. Após primeiro dia de viagem, encontrou um andarilho que o lhe perguntou: “Pra onde você vai?“ Ele respondeu: “Vou para um lugar muito distante que fica a mais de vinte dias de caminhada por essa estrada.” O andarilho disse então: “Este caminho é muito longo, eu conheço um atalho que faz você chegar em poucos dias.“ Neste momento o homem lembrou-se do primeiro conselho e decidiu seguir pelo caminho normal. Dias depois soube que o atalho levava a uma emboscada.

    Depois de alguns dias de viagem, cansado ao extremo, achou pensão à beira da estrada, onde pode hospedar-se. De madrugada acordou assustado com um grito estarrecedor. Levantou-se de um salto e dirigiu-se à porta para ir até o local do grito. Antes de abrir a porta, lembrou-se do segundo conselho. Voltou, deitou-se e dormiu.
 
Ao amanhecer, após tomar café, o dono da hospedagem lhe perguntou se ele não havia escutado gritos durante a noite, e ele respondeu que sim. O hospedeiro prosseguiu: “VOCÊ É O PRIMEIRO HÓSPEDE A SAIR DAQUI VIVO, pois todos que saíram para ouvir os gritos amanheceram mortos.”

    O rapaz prosseguiu a sua longa jornada, ansioso por chegar a sua casa. Depois de muitos dias e noites de caminhada… Já ao entardecer, viu entre as árvores a fumaça de sua casinha e logo avistou a silhueta de sua esposa amada.
 
Estava anoitecendo, mas ele pode ver que ela não estava só. Andou mais um pouco e viu que ela tinha no colo um homem a quem acariciava os cabelos. Ao ver aquela cena, seu coração se encheu de ódio e amargura e decidiu-se a correr de encontro aos dois e a matá-los sem piedade. Respirou fundo, apressou os passos, quando se lembrou do terceiro conselho. Parou, refletiu e decidiu dormir aquela noite ali mesmo e no dia seguinte tomar uma decisão.
 
Ao amanhecer, já com a cabeça fria, ele pensou: “NÃO VOU MATAR MINHA ESPOSA E NEM O SEU AMANTE. Vou voltar para o meu patrão e pedir que ele me aceite de volta. Só que antes, quero dizer a minha esposa que eu sempre FUI FIEL A ELA”.

    Dirigiu-se à porta da casa e bateu. Quando a esposa abre a porta e o reconhece se atira em seu pescoço e o abraça afetuosamente. Ele tenta afastá-la, mas não consegue. Então, com lágrimas nos olhos lhe diz: “Eu fui fiel a você e você me traiu…” Ela espantada lhe responde: “Como? Eu nunca lhe trai, esperei durante esses vintes anos!” Ele então lhe perguntou: “E aquele homem  que você estava acariciando ontem ao entardecer?” Ao que ela responde: “AQUELE HOMEM É NOSSO FILHO. Quando você foi embora, descobri que estava grávida. Hoje ele está com vinte anos de idade.“
 
Então o marido entrou, conheceu, abraçou o filho e contou-lhes toda a sua história, enquanto a esposa preparava o café. Sentaram-se para tomar café e comer juntos o último pão. APÓS A ORAÇÃO DE AGRADECIMENTO, COM LÁGRIMAS DE EMOÇÃO, ele parte o pão e, ao abri-lo, encontra todo o seu dinheiro, o pagamento por seus vinte anos de trabalho!
 
Muitas vezes:
a)   Achamos que o atalho “queima etapas” e nos faz chegar mais rápido, o que nem sempre é verdade…
b)   Somos curiosos, queremos saber de coisas que nem ao menos nos dizem respeito e que nada de bom nos acrescentará…
c) Agimos por impulso, na hora da raiva, e fatalmente nos arrependemos depois…

 


O ÚLTIMO FOLHETO!!!

junho 5, 2009

folheto

Olá queridos! Recebi essa mensagem, é um pouco longa mas vale a pena ler! Deus os abençoe!

Fabiana Paula.

Todos os domingos de manhã, após o Grupo de Oração na Igreja, o coordenador do grupo e seu filho de 11anos, saíam pela cidade e entregavam folhetos falando do Amor de Deus sobre nós.

Numa tarde de domingo, quando chegou à hora do pai e seu filho saírem pelas ruas com os folhetos, fazia muito frio lá fora e também chovia muito.  O menino se agasalhou e disse:

– ‘Ok papai estou pronto. ‘

E seu pai perguntou:

– ‘Pronto para quê?’

– ‘Pai, está na hora de juntarmos os nossos folhetos e sairmos. ‘

Seu pai respondeu:

– ‘Filho, está muito frio lá fora e também está chovendo muito. ‘

O menino olhou para o pai surpreso e perguntou:

– ‘Mas pai,  as pessoas não vão para o inferno até mesmo em dias de chuva?’

Seu pai respondeu:

– ‘Filho, eu não vou sair nesse frio.’

Triste, o menino perguntou:

– ‘Pai, eu posso ir? !’

O pai hesitou por um momento e  disse:

– ‘Pode ir.  Aqui estão os folhetos. Tome cuidado.’

Então ele saiu no meio daquela chuva..

Este menino de onze anos caminhou pelas ruas da cidade de porta em porta entregando folhetos a todos que via.

Depois de caminhar por horas na chuva, estava todo molhado, mas faltava um último folheto.

Ele parou na esquina e procurou por alguém para entregar o folheto, mas as ruas estavam  desertas.

Então ele se virou em direção à primeira casa que viu e caminhou pela calçada até a porta e tocou a campainha.  Ele tocou a campainha, mas ninguém respondeu.   Tocou de novo, … mais uma vez, mas ninguém abriu a porta.

O menino se virou para ir embora, mas algo o deteve.  Tocou novamente a campainha e bateu na porta bem forte.

Ele esperou, alguma coisa o fazia ficar ali na varanda e finalmente a porta se abriu bem devagar.

Uma senhora idosa com um olhar  triste perguntou:

– ‘ O que você deseja, meu filho? ‘

Com um sorriso que iluminou o mundo dela, O menino disse:

– ‘ Senhora, me perdoe se a estou perturbando, mas gostaria de dizer que JESUS A AMA MUITO, vim lhe entregar o meu último folheto que dirá tudo sobre JESUS e seu grande AMOR.’

Então ele entregou o seu último folheto e se virou para ir embora.

Ela o chamou e disse:

– ‘Obrigada, meu filho!!!  Deus te abençoe!!!’

No domingo seguinte na Igreja, o Coordenador do Grupo de Oração, após a sua pregação perguntou:

– ‘Alguém tem um testemunho ou algo a dizer?’

Lentamente, na última fila da Igreja, uma senhora idosa se pôs de pé. E começou a falar.

–    ‘ Ninguém me conhece neste Grupo, nunca estive aqui.    Até o domingo passado eu não era cristã.    Meu marido faleceu a algum tempo, fiquei sozinha neste mundo.    No domingo passado,  num dia frio e chuvoso, tinha decidido que chegaria ao fim da linha, eu não tinha mais esperança ou vontade de viver.

Então peguei uma corda e uma cadeira, subi para o sótão da minha casa, amarrei a corda numa madeira do telhado, subi na cadeira e coloquei a corda em volta do meu pescoço. De pé naquela cadeira, estava pronta pra saltar, quando, de repente, o toque da campainha me assustou.  E pensei, quem será?:

– ‘ Vou esperar um minuto e quem quer que seja irá embora.’

Esperei, mas a campainha insistia e a pessoa começou a bater forte na porta.  Então pensei:

– ‘Quem pode ser? Ninguém toca a campainha da minha casa a muito tempo, ainda mais num dia como esse.’

Afrouxei a corda do meu pescoço e fui à porta ver quem era, enquanto a campainha soava cada vez mais alta.

Quando abri a porta e vi quem era, o menino mais radiante que já vi em toda a vida.  O SEU SORRISO,… ah, eu nunca poderia descrevê-lo para vocês!  As palavras que saíam da sua boca fizeram com que meu coração que estava morto há muito SALTASSE PARA À VIDA.  E ele disse:

– ‘Senhora, só vim aqui para dizer QUE JESUS A AMA MUITO. ‘

Então, me entregou este folheto que tenho em minhas mãos.

Conforme aquele menino desaparecia no frio e na chuva, fechei a porta e li cada palavra deste folheto.

Então subi para o sótão, peguei minha corda e a cadeira, eu não iria mais precisar delas.    Como vocês vêem agora eu estou aqui!

O endereço do seu Grupo de Oração estava no verso deste folheto, vim aqui pessoalmente, dizer OBRIGADO a este menino de Deus, que no momento certo livrou a minha alma. ‘

Não havia quem não tivesse lágrimas nos olhos no Grupo de Oração.     O coordenador do Grupo foi em direção a primeira fila, onde estava sentado o ‘seu’ menino; TOMOU O FILHO NOS BRAÇOS E CHOROU.

Provavelmente nenhum Grupo de Oração teve um momento tão grande como este e provavelmente este Universo nunca viu um pai tão transbordante de amor e honra por causa do seu filho…

EXCETO UM.   Este Pai,  também permitiu que O Seu Filho viesse a um mundo frio e tenebroso.  Recebeu-O de volta com gozo indescritível.  Assentou o Seu Filho num trono acima de todo principado e lhe deu um Nome.


Mensagem de Padre Pio

abril 16, 2009

padre-pio-foto-11

“Fixe o horário da sua meditação sobre a Palavra de Deus, marque a duraçao da sua meditação, e nao saia do lugar até terminá-la.”


A BÍBLIA E O CELULAR!!!

novembro 1, 2008

Já imaginou o que aconteceria se tratássemos a nossa Bíblia do jeito que tratamos nosso celular?

E se sempre carregássemos a nossa Bíblia no bolso ou na bolsa?

E se déssemos uma olhada nela várias vezes ao dia?

E se voltássemos para apanhá-la quando a esquecemos em casa, no
escritório… ?

E se a usássemos para enviar mensagens aos nossos amigos?
E se a tratássemos como se não pudéssemos viver sem ela?

E se a déssemos de presente às crianças?

E se a usássemos quando viajamos?

E se lançássemos mão dela em caso de emergência?

Mais uma coisa:

Ao contrário do celular, a Bíblia não fica sem sinal. Ela “pega” em
qualquer lugar.

Não é preciso se preocupar com a falta de crédito porque Jesus já pagou a
conta e os créditos não têm fim.
E o melhor de tudo: não cai a ligação e a carga da bateria é para toda

a vida.
Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto”!
(Is 55:6)
Tenha todos um fim de semana abençoado.

Com carinho,

Fabiana Paula.