Solidão, opção que não resolve problemas

dezembro 18, 2012

Bom Dia povo de Deus!

Gente, li esse post do Dado Moura, que é um grande escritor, pessoa de Deus que escreve sobre formação humana e espiritual, sobre as crises e as dificuldades que todos nós seres humanos passamos e como podemos superá-las. Achei super interessante esse post sobre solidão, pois estamos chegando ao fim doe mais um ano e muita gente nessa época entra em crise, por sentir-se sozinha,  mesmo quando vive em meio a muitas outras pessoas.

Que Jesus seja seu grande amigo e sua grande companhia e que Ele te ensine a viver bem suas amizades, conquistar sempre novos amigos  e superar todas as suas dificuldades.

Abraço fraterno,

Fabiana

Muitas vezes, achamos que somos vítimas injustiçadas, mas, raramente, paramos para analisar a nossa própria atitude.

Sentir-se sozinhos não significa, necessariamente, estar isolado de companhias. Muitas pessoas, vivendo em prédios com dezenas de apartamentos e cercadas de vizinhos pelos quatro lados, ainda se sentem solitárias.

Às vezes, diante de algumas crises em nossos convívios, podemos achar que o isolamento é uma solução para os nossos problemas. Contudo, o reflexo dessa tentativa interfere, também, na vida de outras pessoas que nos cercam, mas que nada têm a ver com as nossas dores. Assim, não podemos fazer da solidão uma opção de vida ou um recurso para contornar as dificuldades.

O vírus da solidão não pode infectar nossos relacionamentos, pois é da inter-relação que conseguimos construir profundos e estreitos vínculos. Um exemplo disso é a vida conjugal.
Se acontecer, entre os cônjuges, a ausência de trocas de experiências, ou, em outras circunstâncias, a indisposição para adequar-se às diferenças de pensamentos, facilmente uma disputa vai surgir entre eles. Tudo vai ser motivo de reclamação e, nas suas murmurações, eles acreditam saber de tudo, pensam resolver todas as coisas da sua própria maneira e afirmam que não precisam de ninguém. Então, a opção de isolar-se faz com que esses casais sejam cada vez mais críticos com eles mesmos e, por que não dizer, ranzinza com o outro.

Há quem prefira viver separado do mundo, considera mais fácil tachar as pessoas como incapazes de conviver com o seu modo de pensar e agir, ao invés de reavaliar uma situação. A pessoa acredita até que seus familiares e parentes têm uma parcela de culpa em suas crises, o que justifica seu afastamento do convívio e, pouco a pouco, a pessoa solitária entrega-se ao cativeiro de seus próprios melindres.

Antes mesmo de se afundar nas “águas da solidão”, melhor seria “nadar” contra um sentimento que facilmente poderá nos levar a experimentar outros males. Muitas vezes, achamos que somos vítimas injustiçadas, mas, raramente, paramos para analisar a nossa própria atitude.
Acredito que a primeira ação para sair da crise de “patinho feio” está na busca dos verdadeiros motivos que nos fazem sentir tão diferentes ou parecer incompreendidos pelas pessoas.

Se percebermos que os laços de amizades estão se desfazendo ou que as pessoas estão evitando conviver conosco, significa que alguma coisa está acontecendo e, certamente, não é uma epidemia de mau-humor que está atacando nossos amigos, mas talvez seja o resultado de nossa própria opção.

Por mais justificável que possa parecer o desejo de se isolar, esse, não é o comportamento mais adequado diante das dificuldades. Dessa maneira, precisamos despertar para a realidade de que esse tipo de solidão é um defeito que nos atingirá, se não nos empenharmos no compromisso de dar uma resposta diferente, quando o desejo de desistir das pessoas e das situações parecer mais forte.

Um abraço

Dado Moura

http://dadomoura.com/

Anúncios

O CONSTRUTOR DE PONTES

dezembro 17, 2012

Ponte de madeira

Dois irmãos que moravam em fazendas vizinhas, separadas apenas por um riacho, entraram em conflito.

Foi a primeira grande desavença em toda uma vida de trabalho lado a lado. Mas agora tudo havia mudado.

O que começou com um pequeno mal-entendido, finalmente explodiu numa troca de palavras ríspidas, seguidas por semanas de total silêncio .

Numa manhã, o irmão mais velho ouviu baterem à sua porta. Abriu-a e se deparou com um homem que lhe disse: – Estou procurando trabalho. Talvez você tenha algum serviço para mim…

– Sim, disse o fazendeiro. Claro! Vê aquela fazenda ali, além do riacho? É do meu vizinho. Na realidade é do meu irmão mais novo. Nós brigamos e não posso mais suportá-lo. Vê aquela pilha de madeira ali no celeiro? Pois use para construir uma cerca bem alta.

– Acho que entendo a situação, disse o carpinteiro. Mostre-me onde estão a pá e os pregos. O irmão mais velho entregou o material e foi para a cidade. O homem ficou ali cortando, medindo, trabalhando o dia inteiro.

Quando o fazendeiro chegou, não acreditou no que viu: em vez de cerca, uma ponte foi construída ali, ligando as duas margens do riacho. Era um belo trabalho, mas o fazendeiro ficou enfurecido e falou: – Você foi atrevido construindo essa ponte, depois de tudo que lhe contei.

Mas as surpresas não pararam aí. Ao olhar novamente para a ponte viu o seu irmão se aproximando de braços abertos. Por um instante permaneceu imóvel do seu lado do rio .

O irmão mais novo então falou: – Você realmente foi muito amigo construindo esta ponte mesmo depois de tudo o que eu lhe disse. De repente, num só impulso, o irmão mais velho correu na direção do outro e abraçaram-se, chorando no meio da ponte.

O carpinteiro que fez o trabalho já ia partindo com sua caixa de ferramentas. – Espere, fique conosco! Tenho outros trabalhos para você. E o carpinteiro respondeu: – Eu adoraria, mas tenho outras pontes a construir…


A-COR-DAR

junho 19, 2012

Bom dia meus queridos, Paz e Bem!

Recebi um email com uma reflexão muito linda, por isso partilho com vocês. Espero que gostem.

A-COR-DAR

Você sabe o que significa a palavra “acordar”? Vamos fazer uma brincadeira e separar em sílabas a palavra acordar? A-Cor-Dar. Viu? Significa dar a cor, colocar o coração em tudo que faz. Existem pessoas que acordam às 6h00 da “tarde”. É isso mesmo! Pela manhã caem da cama, são jogadas da cama, mas passam o dia todo dormindo. E existem alguns, acredite, que passam a vida toda e não conseguem acordar. Eu tive um amigo que acordou aos 54 anos de idade. Ele me disse: Descobri que estou na profissão errada! E ele já estava se aposentando… Imagine o trauma que esse amigo criou para si, para os colegas de trabalho, para a sua família! Foi infeliz durante toda a sua vida profissional porque simplesmente não “acordou”. Eu, na época, era muito jovem, mas compreendi bem o que ele estava me ensinando naquele momento. Por mais cinzento que possa estar sendo o dia de hoje, ele tem exatamente a cor que dou a ele. Sabe por quê? Porque a vida tem a cor que a gente pinta. O engraçado é que os dias são todos exclusivos. Cada dia é um novo dia, ninguém o viveu. Ele está ali, esperando que eu e você façamos com que ele seja o melhor da nossa vida. Os meus dias são os mais lindos da face da terra porque eu os faço os mais lindos da face da terra. Dê a você a oportunidade de “a-cor-dar” todos os dias e compartilhar com os outros o que Deus nos dá de melhor: o privilégio de fazer os outros felizes.

Nada na vida acontece em vão, se um dia ao acordar, você encontrasse, ao lado da sua cama, um lindo pacote embrulhado com fitas coloridas, você o abriria, antes mesmo de lavar o rosto, rasgando o papel, curioso para ver o que havia dentro… Talvez houvesse ali algo de que você nem gostasse muito… Então você guardaria a caixa, pensando no que fazer com aquele presente aparentemente “inútil”… Mas no dia seguinte, lá está outra caixa… Mais uma vez, você abre correndo, e dessa vez há alguma coisa da qual você gosta muito… Uma lembrança de alguém distante, uma roupa que você viu na vitrine, a chave de um carro novo, um casaco para os dias de frio ou simplesmente um ramo de flores de alguém que se lembrou de você… E isso acontece todos os dias, mas nós nem percebemos… Todos os dias quando acordamos, lá está, à nossa frente, uma caixa de presentes enviada por Deus, especialmente para nós: um dia inteirinho para usarmos da melhor forma possível! Às vezes ele vem cheio de problemas, coisas que não conseguimos resolver, tristezas, decepções, lágrimas… Mas outras vezes, ele vem cheio de surpresas boas, alegrias, vitórias e conquistas… O mais importante é que, todos os dias, Deus embrulha para nós, enquanto dormimos, com todo o carinho, nosso presente: o dia seguinte! Ele cerca nosso dia com fitas coloridas, não importa o que esteja por vir… A esse dia que acordamos, chamamos presente… O presente de Deus pra nós. Nem sempre ele nos manda o que esperamos o que queremos… Mas ele sempre, sempre e sempre, nos manda o melhor, o que precisamos, e que é sempre muito mais do que merecemos… Abra seu presente todos os dias, primeiro agradecendo a quem o mandou, sem se importar com o que vem dentro do “pacote“. Sem dúvida, ele não se engana na remessa dos pacotes. Se não veio hoje o presente que você esperava, espere… Abra o de amanhã com mais carinho, pois a qualquer momento, os sonhos e planos de Deus pra você chegarão embrulhadinhos pra presente! Deus não atende as nossas vontades, e sim nossas necessidades. Que você tenha um dia abençoado, cheio da presença de Deus, e que seu presente venha lhe trazer muita paz, experiências com Deus, e esclarecimento sobre o muito que ainda temos a aprender com ele e por ele!

Fraternalmente,

Fabiana


Eu, o Senhor, digo e faço!

junho 18, 2012

Leitura da Profecia de Ezequiel:

Assim diz o Senhor Deus: “Eu mesmo tirarei um galho da copa do cedro, do mais alto de seus ramos arrancarei um broto e o plantarei sobre um monte alto e elevado. Vou plantá-lo sobre o alto monte de Israel. Ele produzirá folhagem, dará frutos e se tornará um cedro majestoso. Debaixo dele pousarão todos os pássaros, à sombra de sua ramagem as aves farão ninhos. E todas as árvores do campo saberão que eu sou o Senhor, que abaixo a árvore alta e elevo a árvore baixa; faço secar a árvore verde e brotar a árvore seca. Eu, o Senhor, digo e faço”. (Ez 17,22-24)

Essa passagem do livro do profeta Ezequiel me fez meditar em como Deus escolhe e capacita os que quer. O Senhor nos diz que tirará um galho da copa do cedro, então é Ele que vai, que tira e que planta. Ou seja, Ele escolhe e Ele diz mais, diz que abaixa a árvore alta e eleva a baixa, faz secar a verde e brotar a seca.

Essas palavras falaram forte ao meu coração. Lembrei da passagem que diz que Deus escolhe os fracos para confundir os fortes. Quantas vezes peco por não acreditar que Deus pode agir numa árvore pequena e frágil, que pode dar vida a uma plantinha que está quase morrendo, como muitas vezes me encontro. Quantas vezes não acreditei que Deus capacita os incapazes e escolhe os despreparados, que Ele escolhe os que quer e que mostra ao mundo que Ele vê e exerga as coisas de uma forma diferente, que o que muitas vezes para o mundo é nada para ele é importante.

Na Bíblia encontramos muitos personagens que foram escolhidos e capacitados por Deus. Desde Abraão, a Moisés, Profeta Jeremias que era um jovem e o Senhor diz: “Sou eu quem falarei em ti”, assim como São Pedro, que era um simples pescador e se tornou o primeiro chefe da Igreja e pregou para multidões após receber o Espírito Santo. Esses exemplos bíblicos vem confirmar o que já sabemos, que é o Senhor que tudo faz!

Peço perdão ao Senhor, pela vezes que não acreditei, não confiei e não me lancei em missões por medo, pelo sentimento de incapacidade e de limitação.

Se o Senhor te convida a uma missão, se Ele te colocou em determinado trabalho, não temas, faça a sua parte e o Senhor que é fiel fará a parte dele, pois Ele é o Senhor que diz e faz!

Força, Fé e Coragem!

Fraternalmente,

Fabiana


Deus escolhe os pequenos!

janeiro 18, 2012

Olá queridos!

Ao ler a leitura do livro do profeta Samuel, senti-me impulsionada a partilhar tudo o que veio ao meu coração.

Deus os abençoe!

Fabiana Paula

Naqueles dias, o Senhor disse a Samuel: “Até quando ficarás chorando por causa de Saul, se eu mesmo o rejeitei para que não reine mais sobre Israel? Enche o chifre de óleo e vem, para que eu te envie à casa de Jessé de Belém, pois escolhi um rei para mim entre os seus filhos”.
Samuel ponderou: “Como posso ir? Se Saul o souber, vai me matar”. O Senhor respondeu: “Tomarás contigo uma novilha da manada, e dirás: ‘Vim para oferecer um sacrifício ao Senhor’.  Convidarás Jessé para o sacrifício. Eu te mostrarei o que deves fazer, e tu ungirás a quem eu te designar”. Samuel fez o que o Senhor lhe disse, e foi a Belém. Os anciãos da cidade vieram-lhe ao encontro, e perguntaram: “É de paz a tua vinda?”  “Sim, é de paz”, respondeu Samuel. Vim para fazer um sacrifício ao Senhor. Purificai-vos e vinde comigo, para que eu ofereça a vítima”. Ele purificou então Jessé e seus filhos e convidou-os para o sacrifício.
Assim que chegaram, Samuel viu a Eliab, e disse consigo: “Certamente é este o ungido do Senhor!” Mas o Senhor disse-lhe: “Não olhes para a sua aparência nem para a sua grande estatura, porque eu o rejeitei. Não julgo segundo os critérios do homem: o homem vê as aparências, mas o Senhor olha o coração”. Então Jessé chamou Abinadab e apresentou-o a Samuel, que disse: “Também não é este que o Senhor escolheu”. Jessé trouxe-lhe depois Sama, e Samuel disse: “A este tampouco o Senhor escolheu”.
Jessé fez vir seus sete filhos à presença de Samuel, mas Samuel disse: “O Senhor não escolheu a nenhum deles”. E acrescentou: “Estão aqui todos os teus filhos?” Jessé respondeu: “Resta ainda o mais novo, que está apascentando as ovelhas”. E Samuel ordenou a Jessé: “Manda buscá-lo, pois não nos sentaremos à mesa, enquanto ele não chegar”. Jessé mandou buscá-lo. Era ruivo, de belos olhos e de formosa aparência. E o Senhor disse: “Levanta-te, unge-o: é este!” Samuel tomou o chifre com óleo e ungiu Davi na presença de seus irmãos. E a partir daquele dia, o espírito do Senhor se apoderou de Davi. A seguir, Samuel se pôs a caminho e voltou para Ramá.

Gente, me encanta essa leitura porque ela demonstra que Deus não tem os critérios humanos para suas escolhas.

Quem era Davi? Um menino, um garoto, o mais novo de uma família de sete filhos. Davi nem estava em casa quando o profeta Samuel chegou, ele estava no campo com as ovelhas. Nem passou pela cabeça de seu pai Jessé que ele poderia ser o escolhido de Deus [para ser o grande Rei de Israel. Fico fascinada quando leio o que o profeta Samuel disse a Jessé quando ele apresenta seu primeiro filho, na verdade até o profeta pensa ser ele o escolhido, pois era dotado de beleza e de qualidades, mas Deus fala ao coração do profeta e seu pai Jessé fica sem entender. O Senhor falou ao coração do profeta com as seguintes palavras:

“Não olhes para a sua aparência nem para a sua grande estatura, porque eu o rejeitei. Não julgo segundo os critérios do homem: o homem vê as aparências, mas o Senhor vê o coração”. 

Gente, que coisa mais linda essa passagem. Leia uma, duas, três… Cem vezes! Deus não olha como nós olhamos para as pessoas, Ele vê o nosso interior, Ele não olha com os critérios humanos. Fico até imaginando o que deve ter passado na cabeça do irmão mais velho de Davi, que era alto, forte, corajoso, bonito, preparado, mas não foi o escolhido. Imagino o que a vizinhança deve ter comentado: “Meu Deus, Davi foi escolhido”? Talvez, colocando para nossa vida quem te conhece quando te vê pregando ou cantando possa pensar: “Fulano, cantando pra Deus?”, “Fulana, pregando, falando na Igreja?”, as pessoas estão acostumadas a avaliarem quem somos por nosso passado, nossos erros ou limitações e incapacidades e se esquecem que o Senhor faz novas todas as coisas, quem está em Cristo é uma nova criatura e que na Bíblia, Jesus em todos os seus encontros e diálogos procurou sempre os mais pecadores.

Deus vê o nosso coração. Deus não escolhe os melhores, os “prontos”, os sãos, os “capacitados”, os “preparados”, os “fortes”, “corajosos”… Ele escolhe os enfermos, os pequenos, incapazes, despreparados, porque Ele quer confundir os fortes e poderosos, porque as escolhas de Deus nos surpreendem, Ele quer mostrar ao mundo que acolhe a todos e que os fracos e pequenos são sinal da força e da grandeza d’Ele, pois Ele faz maravilhas na vida daquele que crê, que espera e que confia.

Uma coisa muito linda também que aconteceu também foi a unção de Davi com óleo. Naquela época os profetas, os homens de Deus usavam o óleo para ungir os eleitos de Deus. Hoje não usamos mais o óleo “matéria”, porque o Espírito Santo através de nosso batismo, crisma e é claro quando clamamos sua ação em nós, nos unge, nos inspira e nos prepara.

Se Deus te chamar e te escolher para uma missão, tenha a certeza que Ele te Capacitará e te dará meios para que possa cumpri-la dando o seu melhor.

Veja-se sempre como o Rei Davi, pequeno e fraco, mas com a força de Deus um vencedor!

Fiquem com Deus e muita Força, Fé e Fidelidade na missão!

Fabiana Paula


Alma Paciente

julho 16, 2011

Feliz és tu alma paciente!

     

A paciência é uma das virtudes mais honrosas que há.

Uma alma paciente suporta as tribulações sem perder o equilíbrio.

Uma alma paciente aguenta as provações sem murmurar.

Uma alma paciente suporta as calúnias e injúrias sem revolta.

Uma alma paciente é aquela que emprega o seu silêncio como sua grande resposta.

A alma paciente é bela, encantadora, ouvidos sempre atentos, transmite Deus com seu olhar.

Feliz és tu, alma paciente, pois pela tua virtude, encontras o caminho da plena felicidade e paz interior.

Fabiana Paula


Carta de Santa Teresinha

julho 9, 2011

Olá meus amigos, boa noite!

Entre estudos e pesquisas dos assuntos relacionados ao curso universitário que estou fazendo, veio o desejo de ler um pouco as obras completas de Santa Teresinha,fazendo uma pequena pausa nos meus estudos acadêmicos.

Vocês que sempre acompanham meus posts sabem como sou devota de Santa Teresinha e como seu exemplo toca meu coração.

Hoje abri na parte das cartas, gosto muito da forma como ela se correspondia com seus familiares e amigos.

Quero então, transcrever duas partes,  de duas carta a número 163 e 164, as duas dirigidas à sua irmã Leônia que rambém era religiosa(Ir. Teresa Dositéia). Vou deixar em negrito as frases que mais me tocaram, espero que assim como tocaram meu coração, essas tão inspiradas palavras possam tocar os vossos também!

Uma ótima noite e um maravilhoso fim de semana! E lembrem-se:

“Nada é pequeno onde o amor é grande”!(Sta. Teresinha)

Em Cristo,

Fabiana Paula

 

“Não consigo, querida irmãzinha, dizer-te  tudo aquilo que gostaria. Meu coração não pode traduzir seus íntimos sentimentos com a fria linguagem da terra… Mas, um dia, no Céu, na nossa bela Pátria, olharei para ti, e em meu olhar verás tudo o que gostaria de te dizer, pois o silêncio é a linguagem dos bem-aventurados habitantes do Céu!

Enquanto esperamos é preciso ganhar a Pátria dos Céus… É preciso sofrer, combater… Oh! Suplico-te: reza pela Tua Teresinha a fim de que aproveite do exílio da terra e dos abundantes meios que ela tem para merecer o Céu.

És bem feliz, irmãzinha, por Jesus ser tão ciumento de teu coração. Ele te diz como a esposa do Cântico: ‘feriste meu coração.  com um só de teus olhares e com um só de teus cabelos a esvoaçar sobre teu colo’. Jesus está bem contente contigo; eu o percebo. Se te deixa ainda ver infidelidade em teu coração , estou certa de que os atos de amor que ele recolhe são mais numerosos.

Qual das ‘Teresas’ é a mais fervorosa? Aquela que for mais humilde, que estiver mais unida a Jesus, que for mais fiel em fazer todas as suas ações por amor! Ah, rezemos uma pela outra a fim de sermos igualmente fiéis… Firamos Jesus com nosso olhar e com um só de nossos cabelos, isto é, com a maior das coisas e com a menor delas. Não lhe recusemos o menor sacrifício. Tudo é tão grande na religião… Apanhar um alfinete por amor pode converter uma alma. Que mistério!

Ah! Só Jesus pode dar um tal valor às nossas ações…

Amemo-lo, então, com todas as nossas forças!