Ele caminha junto a nós!

maio 4, 2014

Discípulos de Emaús

Paz e Bem queridos!

A passagem dos discípulos de Emaús é uma das leituras do Evangelho que mais amo. 
A tristeza, a decepção, a solidão, a traição, a angústia, a desesperança são sentimentos negativos que nos acompanham em determinados momentos de nossa vida e que muitas vezes nos cegam da presença constante e real do Senhor. Cegaram também aqueles discípulos que estavam entristecidos com a morte do grande profeta que eles admiravam e seguiam.
Nossa dor não pode nos separar do amor de Deus. Nossos sofrimentos não podem nos deixar longe da graça do Senhor que é gratuita e atinge a todos.
Quando as coisas parecerem estar arruinadas, destruídas e sem saída, lembre-se desse versículo:
Quando se sentou à mesa com eles, tomou o pão, abençoou-o, partiu-o e lhes distribuía. Nisso os olhos dos discípulos se abriram e eles reconheceram Jesus” (Lucas 24, 30-31).
Nossos olhos se abrem quando somos alimentados e fortalecidos por Jesus. ELE abre nossa visão e nos traz alegria e conforto. Reconhecemos Jesus na partilha, na comunhão, na fração do Pão, na Eucaristia.
Você se sente só e não consegue sentir a presença do Senhor? Leia a Bíblia, abra seu coração e deixe o amor do Senhor entrar e se alimente da sua Palavra e da Eucaristia. Volte à casa do Pai, à Igreja e se alimente do Corpo e Sangue do Senhor que tira toda cegueira de nossa mente e coração.
E termino dizendo, assim como os discípulos de Emaús disseram, essa linda frase, que essa seja nossa oração no dia de hoje:

Fica conosco Senhor!!!!!!

Tenha certeza o Senhor caminhada junto a ti!

Fraternalmente,
Fabiana Paula

Anúncios

A pecadora perdoada

junho 16, 2013

No Evangelho de hoje aprendemos uma grande lição com nosso Mestre Jesus (Luc. 7,36-8,3).

mulher pecadora[1]

Jesus nos fala sobre amor, misericórdia e perdão. Podemos encontrar várias passagens no Evangelho de Lucas que falam do perdão e da misericórdia, como a parábola do Filho Pródigo, entre outras. A passagem da pecadora perdoada nos lembra de que Jesus perdoa sem impor condições. Esse é o perdão verdadeiro, pois se impomos determinadas condições é um falso e egoísta perdão, uma máscara de perdão. Imagino que a mulher em questão devia ser “conhecida” na região e ela aproxima-se de Jesus, já devia com certeza ter ouvido falar desse grande profeta, mestre que ensinava, curava e libertava. Ela se aproxima em silêncio, não pede nada, não faz nenhum comentário, nada exigiu. Demonstrando através de suas lágrimas e do lavar dos pés do Senhor com perfume o seu arrependimento. Reconhecendo que era pecadora, que havia andado por caminhos errados, mas ela também reconhece que há um amor maior que o seu pecado, um amor que acolhe, cura, perdoa e salva.

O fariseu ao invés de fazer o mesmo que a pecadora e considerar-se também um pecador, censura o ato de Jesus, se afasta da mulher e na sua lógica ele divide as pessoas “boas” das “ruins”, “santas” das “pecadoras”. Jesus justamente acolhe a mulher porque seu coração estava aberto ao perdão, a libertação, a uma vida nova.

O amor do nosso Deus é um amor incondicional, infinito e eterno. Nossa resposta a esse amor deve ser “lágrimas”(ações) de arrependimento, confiança e agradecimento.

Gosto demais dessa canção regravada pela Eliana Ribeiro. Faz bem a alma e ao coração. Que tal ouvi-la agora?

Abraço grande e uma feliz e santa semana a todos!

Fraternalmente,

Fabiana Paula