Conhecendo o Papa Francisco

agosto 7, 2013

Oi gente, Paz e Bem!

Olha que linda animação contando um pouco da história do nosso querido Papa Francisco.

Abraço fraterno,

Fabiana Paula

 

Anúncios

Obrigada Papa Francisco!

agosto 2, 2013

Vivemos dias intensos na Jornada Mundial da Juventude. Milhões de pessoas oriundas de diversas partes do mundo, unidas num só propósito de unidade e fraternidade, unidas para ouvir a voz de nosso pastor, pai, irmão, amigo…

Para mim foi uma experiência única, já tinha ido a outras jornadas, mas essa foi especial porque foi no Brasil, na nossa terrinha e sendo a primeira visita apostólica do nosso querido Papa Francisco ainda teve uma alegria maior.

Segue o discurso que muito me emocionou durante a Via Sacra com os jovens. O Papa se foi, mas ficou em todos os nossos corações.

Até breve Papa Francisco, nós te amamos!

Fraternalmente,

Fabiana Paula

Brasão do Papa
Viagem Apostólica ao Brasil 

Via Sacra com os jovens
Praia de Copacabana
Sexta-feira, 26 de julho de 2013

Queridos jovens,

Viemos hoje acompanhar Jesus no seu caminho de dor e de amor, o caminho da Cruz, que é um dos momentos fortes da Jornada Mundial da Juventude. No final do Ano Santo da Redenção, o Bem-aventurado João Paulo II quis confiá-la a vocês, jovens, dizendo-lhes: «Levai-a pelo mundo, como sinal do amor de Jesus pela humanidade e anunciai a todos que só em Cristo morto e ressuscitado há salvação e redenção» (Palavras aos jovens [22 de abril de 1984]: Insegnamenti VII,1(1984), 1105). A partir de então a Cruz percorreu todos os continentes e atravessou os mais variados mundos da existência humana, ficando quase que impregnada com as situações de vida de tantos jovens que a viram e carregaram. Ninguém pode tocar a Cruz de Jesus sem deixar algo de si mesmo nela e sem trazer algo da Cruz de Jesus para sua própria vida. Nesta tarde, acompanhando o Senhor, queria que ressoassem três perguntas nos seus corações: O que vocês terão deixado na Cruz, queridos jovens brasileiros, nestes dois anos em que ela atravessou seu imenso País? E o que terá deixado a Cruz de Jesus em cada um de vocês? E, finalmente, o que esta Cruz ensina para a nossa vida?

1. Uma antiga tradição da Igreja de Roma conta que o Apóstolo Pedro, saindo da cidade para fugir da perseguição do Imperador Nero, viu que Jesus caminhava na direção oposta e, admirado, lhe perguntou: «Para onde vais, Senhor?». E a resposta de Jesus foi: «Vou a Roma para ser crucificado outra vez». Naquele momento, Pedro entendeu que devia seguir o Senhor com coragem até o fim, mas entendeu sobretudo que nunca estava sozinho no caminho; com ele, sempre estava aquele Jesus que o amara até o ponto de morrer na Cruz. Pois bem, Jesus com a sua cruz atravessa os nossos caminhos para carregar os nossos medos, os nossos problemas, os nossos sofrimentos, mesmo os mais profundos. Com a Cruz, Jesus se une ao silêncio das vítimas da violência, que já não podem clamar, sobretudo os inocentes e indefesos; nela Jesus se une às famílias que passam por dificuldades, que choram a perda de seus filhos, ou que sofrem vendo-os presas de paraísos artificiais como a droga; nela Jesus se une a todas as pessoas que passam fome, num mundo que todos os dias joga fora toneladas de comida; nela Jesus se une a quem é perseguido pela religião, pelas ideias, ou simplesmente pela cor da pele; nela Jesus se une a tantos jovens que perderam a confiança nas instituições políticas, por verem egoísmo e corrupção, ou que perderam a fé na Igreja, e até mesmo em Deus, pela incoerência de cristãos e de ministros do Evangelho. Na Cruz de Cristo, está o sofrimento, o pecado do homem, o nosso também, e Ele acolhe tudo com seus braços abertos, carrega nas suas costas as nossas cruzes e nos diz: Coragem! Você não está sozinho a levá-la! Eu a levo com você. Eu venci a morte e vim para lhe dar esperança, dar-lhe vida (cf. Jo 3,16).

2. E assim podemos responder à segunda pergunta: o que foi que a Cruz deixou naqueles que a viram, naqueles que a tocaram? O que deixa em cada um de nós? Deixa um bem que ninguém mais pode nos dar: a certeza do amor inabalável de Deus por nós. Um amor tão grande que entra no nosso pecado e o perdoa, entra no nosso sofrimento e nos dá a força para poder levá-lo, entra também na morte para derrotá-la e nos salvar. Na Cruz de Cristo, está todo o amor de Deus, a sua imensa misericórdia. E este é um amor em que podemos confiar, em que podemos crer. Queridos jovens, confiemos em Jesus, abandonemo-nos totalmente a Ele (cf. Carta enc. Lumen fidei, 16)! Só em Cristo morto e ressuscitado encontramos salvação e redenção. Com Ele, o mal, o sofrimento e a morte não têm a última palavra, porque Ele nos dá a esperança e a vida: transformou a Cruz, de instrumento de ódio, de derrota, de morte, em sinal de amor, de vitória e de vida. O primeiro nome dado ao Brasil foi justamente o de «Terra de Santa Cruz». A Cruz de Cristo foi plantada não só na praia, há mais de cinco séculos, mas também na história, no coração e na vida do povo brasileiro e não só: o Cristo sofredor, sentimo-lo próximo, como um de nós que compartilha o nosso caminho até o final. Não há cruz, pequena ou grande, da nossa vida que o Senhor não venha compartilhar conosco.

3. Mas a Cruz de Cristo também nos convida a deixar-nos contagiar por este amor; ensina-nos, pois, a olhar sempre para o outro com misericórdia e amor, sobretudo quem sofre, quem tem necessidade de ajuda, quem espera uma palavra, um gesto; ensina-nos a sair de nós mesmos para ir ao encontro destas pessoas e lhes estender a mão. Tantos rostos acompanharam Jesus no seu caminho até a Cruz: Pilatos, o Cireneu, Maria, as mulheres… Também nós diante dos demais podemos ser como Pilatos que não teve a coragem de ir contra a corrente para salvar a vida de Jesus, lavando-se as mãos. Queridos amigos, a Cruz de Cristo nos ensina a ser como o Cireneu, que ajuda Jesus levar aquele madeiro pesado, como Maria e as outras mulheres, que não tiveram medo de acompanhar Jesus até o final, com amor, com ternura. E você como é? Como Pilatos, como o Cireneu, como Maria? Queridos jovens, levamos as nossas alegrias, os nossos sofrimentos, os nossos fracassos para a Cruz de Cristo; encontraremos um Coração aberto que nos compreende, perdoa, ama e pede para levar este mesmo amor para a nossa vida, para amar cada irmão e irmã com este mesmo amor. Assim seja!


Custo da vinda do Papa ao Brasil

julho 17, 2013

custo da vinda do Papa

ATENÇÃO: é para LER e COMPARTILHAR!!!
A Falta de informação, levá-nos a JULGAMENTOS!!!
CATÓLICOS: Leiam, Compartilhem e DEFENDAM O SANTO PADRE E A SANTA IGREJA!

Alguns pontos sobre o custo da vinda do Papa Francisco ao Brasil.

1 -A vinda do papa é custeada pela inscrição da jornada.

2 – Segurança é mais que obrigação do governo, afinal 75% jornada são estrangeiros, logo o governo deve garantir a segurança deles.

3 – TODO PAPA É CHEFE DE ESTADO E DE GOVERNO.
Portanto é dever civil de todo Estado que acolhe o Papa oferecer-lhe a segurança máxima para sua vida, assim como é mesmo dever oferecer a QUALQUER OUTRO que faça visita oficial ao país.

4 – Os Ganhos com a vinda do Papa ao País será em torno de mais de R$ 300 milhões.

5- Não há nenhum investimento do Governo na Jornada. Os Peregrinos que vêm serão acolhidos em Casas de Família, em alguns alojamentos públicos como casas de festa, escolas particulares e escolas estaduais.

Nessas, toda a responsabilidade será da Paróquia que estiver na sua ‘coordenação’, não havendo nenhuma participação dos órgãos governamentais em limpeza ou manutenção.

6 – O Papa ficará hospedado no Sumaré, que é mantido pela Arquidiocese do Rio de Janeiro.

7 -Todos os gastos da Jornada estão sendo custeados pelo próprio Instituto Jornada Mundial da Juventude, por meio de contribuição dos católicos, voluntários e Peregrinos, que pagaram pela inscrição e ainda contribuíram com um Fundo de Solidariedade, que está destinado a colaborar na construção de toda a Jornada.

Logo, não há investimento nem do Município, nem do Estado, menos ainda da instância Federal.

10 – Na verdade, a Jornada está sendo usada como um “evento-teste” para provar que o Rio tem capacidade de receber grandes eventos e grande quantidade de pessoas.

O dinheiro que será gasto pelos governo Federal, Estadual e Municipal com a vinda do Papa ao Brasil para a JMJ RIO 2013 será investido na melhoria da segurança, transporte e infraestrutura. Ao invés de estarem reclamando eles estão “adorando” pelo fato de que isso irá melhorar o transporte do Rio (que é precário), a segurança (como a instalação de UPP’S nas favelas) e o mais importante (para os governos): IRA AUMENTAR A ECONOMIA E O TURISMO tanto no Estado quanto na cidade do Rio de Janeiro. Quantos jovens (não só) irão querer voltar para o Rio de Janeiro? Quanto os jovens não irão gastar na cidade? Por exemplo, uma pesquisa feita disse que DURANTE A JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE os restaurantes ganham em 5 dias o que eles ganhariam em 5 meses.

A Igreja irá arcar com suas próprias despesas. Até mesmo, a Arquidiocese do Rio contratou 2 mil seguranças particulares que serão pagos com o DINHEIRO DA IGREJA para a segurança dos peregrinos durante a Vigília e a Missa de Envio no Campus Fidei. Além disso, isso é “pouco” pelo que o governo terá que investir com a Copa do Mundo em 2014 e com as Olimpíadas em 2016.

A #JMJRio2013 não trará gastos para o Rio de Janeiro, mas apenas lucros . Olhemos para todo comércio, infra estrutura, hotelaria, restaurantes, lojas…e muito mais, que serão beneficiados. Assim foi em todos os países por onde passou a Jornada.

ESCLARECENDO EQUÍVOCOS!

Desde já seja bem vindo Santo Padre Papa Francisco!
A casa é sua…literalmente…o povo católico deste país lhe espera de braços abertos.

Compartilhemos a verdade sobre a vinda do Papa, é nossa missão!


Continua a crescer o número de católicos no mundo

junho 15, 2013

Oi gente, Paz e Bem!

Li esse artigo no site dos jovens conectados e achei legal compartilhar com vocês.

Graças a Deus, somos muitos no mundo e crescemos a cada dia e o mais legal e que a cada dia nasce mais consciência e desejo de viver com verdade e coerência a fé católica.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

No dia 14 de Maio de 2013, a Agência de Comunicações Zenit.org, de Roma, transmitiu ao mundo que o cardeal Tarcisio Bertone, secretário de Estado do Vaticano, e Dom Angelo Becciu, substituto para os Assuntos Gerais, apresentaram ao Papa Francisco o Anuário Pontifício 2013e o Anuário Estatístico da Igreja 2011. Estes dois textos são muito importantes, pois trazem os dados estatísticos da presença da Igreja Católica no Mundo. Creio ser bom recordar que no dia 02 de Janeiro de 2013, a mesma Agência de Comunicações Zenit.org publicara os resultados de 2010, afirmando que os Católicos no mundo estavam aumentando.

Agora em maio, ressaltando que a redação dos novos Anuários teve a coordenação de Dom Vittorio Formenti, responsável pelo Escritório Central de Estatísticas da Igreja, do professor Enrico Nenna e de outros colaboradores, como o complexo trabalho de impressão dos dois volumes que foi acompanhado pelo Pe. Sergio Pellini, SDB, diretor geral da Tipografia Vaticana, aZenit.org já adiantou que os dois volumes estarão à venda em breve nas livrarias.

O texto da Zenit.org igualmente afirmava que o Santo Padre o Papa Francisco agradecia pelo trabalho realizado, mostrando grande interesse pelos dados ilustrados e expressando viva gratidão a todos os profissionais que contribuíram para a nova edição dos dois anuários. E eu apresento agora este mesmo texto que a Zenit.org nos forneceu para que os nossos agentes de pastorais e movimentos também possam ter acesso a este material a partir do Jornal Arquidiocesano “Testemunho de Fé” e não fiquem com uma imagem tão negativa do presente momento da vida da Igreja e, mais ainda, para que nos empenhemos ainda mais por acolher osJovens que virão do Mundo todo para a JMJ Rio 2013. Sei que ler dados nem sempre é uma coisa muito agradável, mas peço o empenho de todos, pois vale a pena ter conhecimento destes dados mais positivos a respeito da vida de nossa Igreja hoje.

 Os dados trazem novidades sobre a vida da Igreja Católica no Mundo até a eleição do papa Francisco. Durante este período, foram criadas 11 novas dioceses, 2 ordinariados pessoais, 1 vicariato apostólico e 1 prefeitura apostólica, 1 prelazia territorial foi promovida a diocese, e 2 exarcados apostólicos foram elevados a eparquias.

As estatísticas, referindo-se ao ano de 2011, destacam aspectos relevantes sobre a presença e o ministério da Igreja Católica nas 2.979 circunscrições eclesiásticas de todo o planeta, como o fato de que os católicos no mundo passaram de 1,196 bilhão em 2010 para 1,214 bilhão em 2011, aumento de 1,5%. O crescimento é ligeiramente maior que o da população da Terra (1,23%), o que faz com que a presença dos católicos no mundo permaneça substancialmente inalterada (17,5%).

A análise territorial das variações no período mostra um aumento de 4,3% na quantidade de católicos na África, continente que aumentou a sua população em 2,3%. NaÁsia também houve um aumento de católicos superior ao da população (2,0% contra 1,2%). Na América e na Europa, verificou-se crescimento igual de católicos e da população (0,3%). Em 2011, o número total de católicos batizados ficou assim distribuído por continentes: 16% na África, 48,8% nas Américas, 10,9% na Ásia, 23,5% na Europa e 0,8% na Oceania.

número de bispos no mundo aumentou de 5.104 em 2010 para 5.132 em 2011, aumento relativo de 0,55%. O aumento aconteceu particularmente na Oceania (4,6%) e na África (1%), enquanto a Ásia e a Europa ficaram ligeiramente acima da média mundial. A América não registrou variações. Apesar das diferentes dinâmicas, no entanto, a distribuição dos bispos por continente se manteve praticamente estável ao longo do último biênio, com a América e aEuropa ainda representando sozinhas quase 70% do total.

A presença de sacerdotes, tanto diocesanos como religiososaumentou na última década, passando de 405.067 em 31 de dezembro de 2001 para 413.418 em 31 de dezembro de 2011 (2,1%). Esta evolução, porém, não foi uniforme nas diferentes áreas geográficas. A dinâmica do número de padres na África e na Ásia é reconfortante, com 39,5% e 32% de crescimento, respectivamente (e com aumento de mais de 3.000 sacerdotes, somando os dois continentes, apenas em 2011), enquanto a América permanece com cerca de 122 mil sacerdotes. A Europa, em contraste com a média global, sofreu na última década uma redução de mais de 9%.

Os diáconos permanentes estão crescendo tanto globalmente quanto em cada continente, passando de mais de 29.000 em 2001 para cerca de 41.000 uma década depois, uma variação de mais de 40%. A Europa e a América registram os números mais significativos e a tendência evolutiva mais intensa. Os diáconos da Europa, que eram pouco mais de 9.000 em 2001, chegaram a quase 14 mil em 2011, um incremento de mais de 43%. Na América, eles passaram de 19.100 em 2001 para mais de 26.000 em 2011. Estes dois continentes, sozinhos, representam 97,4% do total global, com os restantes 2,6% divididos entre ÁfricaÁsia e Oceania.

O grupo de religiosos professos não sacerdotes consolidou-se na última década, situando-se em pouco mais de 55 mil em 2011. Na África e na Ásia, as variações são de 18,5% e de 44,9%, respectivamente. Em 2011, esses dois continentes, juntos, representavam mais de 36% do total (eram menos de 28% em 2001). Em contraste, o grupo composto por Europa (com variação de -18%), América (-3,6%) e Oceania (-21,9%) se reduziu em quase 8 pontos percentuais durante a última década.

Para as religiosas professas, a tendência é de forte diminuição, com contração de 10% entre 2001 e 2011. O número total de religiosas professas caiu de 792 mil em 2001 para pouco mais de 713 mil, dez anos mais tarde. A queda concentrou-se em três continentes (EuropaAmérica eOceania), com variações significativas (-22% na Europa, -21% na Oceania e -17% na América). Na África e na Ásia, o aumento foi consistente, superior a 28% no primeiro continente e a 18% no segundo. Por conseguinte, a fração de religiosas professas na África e na Ásia aumentoude 24,4% para cerca de 33% no total mundial, em contraponto à Europa e à América, ondecaíram de 74% para 66% do total.

Os candidatos ao sacerdócio no mundo, diocesanos e religiosos, passaram de 112.244 em 2001 para 120.616 em 2011, um aumento de 7,5%. A evolução foi muito diferente nos vários continentes. África (30,9%) e Ásia (29,4%) apresentaram dinâmicas evolutivas vibrantes, masEuropa e América registraram um declínio de 21,7% e de 1,9%, respectivamente. Como resultado, observa-se uma redução da contribuição europeia ao crescimento potencial do número de sacerdotes, com uma quota que passa de 23,1% para 16,8%, em contraste com a expansão dos continentes africano e asiático.

Colaboração do Pe. Waldecir Gonzaga

Fonte:http://www.jovensconectados.org.br/continua-a-crescer-o-numero-de-catolicos-no-mundo.html


Hino da Jornada Mundial da Juventude

junho 14, 2013

Oi gente, Paz e Bem ao coração de todos!

Desculpem minha imensa ausência no blog, são tantas missões que às vezes vamos tende que dar prioridade a algumas coisas. Mas, quero muito voltar a escrever e partilhar sobre mim e minhas missões com você.

Hoje, quero trazer o hino da JMJ (Jornada Mundial da Juventude).

hino_oficial_jmj_cifra

hino_com_partitura_versao_final

Fonte: http://www.rio2013.com/pt/a-jornada/hino