Feliz 2013!

dezembro 31, 2012

Queridos leitores do meu blog,

Quero desejar a todos um Feliz e Santo 2013!feliz 2013 -

Teria tantas coisas a partilhar com vocês… O ano de 2012 não foi nada fácil…

Tantas coisas difíceis aconteceram, a mais difícil e dolorosa foi a partida de João Paulo, sobrinho de coração e afilhado de batismo.  Partida breve, com apenas 18 anos ele se foi… Quanta saudade, quantas lembranças… Às vezes penso que ele ainda está vivo e que vai aparecer aqui em minha casa, depois lembro que ele já se foi e meu coração ainda dói quando lembro que ele não estará mais em nossas festinhas, reuniões e encontros familiares. Quantas saudades Paulinho!!!!!!

Também foi um ano de balanço na saúde, tratamento da hipertensão, um cansaço que ainda sinto sem um motivo aparente e por fim uma pausa nas atividades vocais, devido a uma fenda nas pregas vocais.

Você que está lendo pode estar pensando que foi um ano péssimo, que estou triste e desmotivada, mas quero partilhar que estou bem e que passei sim por momentos de tristeza, de desânimo, mas o silêncio é poderoso, faz milagres, traz uma reflexão profunda da vida e das prioridades que damos. Descobri muita coisa bonita que me fez ver a vida sob outra ótica. Novos valores, novos sonhos, novas realizações, mas principalmente uma volta ao essencial, ao que fica que não é fugaz, passageiro… Família, amigos verdadeiros, minha fé, tudo que vai além de status, aparências ou representações, mas uma fé simples e verdadeira que se dá no cotidiano do dia-a-dia, que é experimentada nas pequenas coisas e que abre os nossos olhos, que tira as escamas, as máscaras e as falsas ideias.

2012 foi um ano de crescimento e amadurecimento. De ser mais família, de lutar e tentar corrigir alguns erros e tentar melhorar em algumas áreas da minha vida. Ano de entender que o perdão é a melhor forma de se tornar uma pessoa livre, leve e feliz.

Agradeço a Deus pelo dom de minha vida, por Ele permitir que eu ainda esteja viva e pela ajuda que o Senhor me deu para que eu pudesse superar todas as minhas dificuldades. Quem crê em Deus e ama a Deus não vive triste pelos cantos, reclamando da vida, mas levanta a cabeça e busca no Senhor força para continuar a caminhada.

Agradeço pelas peregrinações maravilhosas que fiz, lugares lindos que conheci e pelos muitos amigos que conquistei. Louvo a Deus pela vida de cada amigo que somou em minha vida, os de perto, os de longe, os antigos e os novos.

Em tudo dou graças a Deus. Agradeço pela mãe maravilhosa que tenho e a graça de termos feito uma peregrinação à Terra Santa juntas… Simplesmente inesquecível!!!!! Pela vida do meu esposo e do meu filho, presentes de Deus em minha vida. Pela minha irmã e sobrinhos.

E termino dizendo:

Obrigada por tudo Senhor!!!!! Que venha 2013 com seus desafios e surpresas e que estejamos juntos por mais um ano, partilhando sobre nossas vidas e sobre tudo o que Deus nos inspirar.

A você meu querido leitor, obrigada por se fazer presente nesse blog tão simples, de alguém que se acha pequena e indigna, mas que se coloca nas mãos do Senhor como um barro a ser modelado.

Um super abraço e mais uma vez FELIZ 2013 no shalom do Senhor!

Pomba da paz

 

Com carinho,

Fabiana Paula

Anúncios

Fim do Mundo

dezembro 28, 2012

Oi gente, Paz e Bem!

Li essa matéria do Dom Walmor e achei maravilhosa. Espero que gostem também.

Abraço fraterno,

Fabiana

Terra

FIM DO MUNDO

É uma sabedoria simples e de alta importância compreender a vida tecida por fases.
Dom Walmor Oliveira de Azevedo

BELO HORIZONTE, Friday, 28 December 2012 (Zenit.org).

A interpretação do calendário maia provocou grande repercussão pelo mundo afora. A indicação do fim do mundo fomentou noticiários e providências folclóricas. As análises antropológicas, culturais e filosóficas poderão oferecer muitos elementos para fazer a humanidade pensar. O assunto passou a ser tratado com ironia e cinismo. Alguém contou que estava em confraternização com um grupo de amigos quando ouviu a seguinte observação: se o mundo tivesse acabado, sem que os congregados tivessem percebido, ali então seria, certamente, pela vivência da amizade e da fraternidade, a entrada no paraíso. De qualquer forma, permanece o fato merecedor de aprofundamentos, análises e conclusões.

O que, realmente, tem dia e hora para terminar é este ano de 2012. Será finalizada uma contagem de 365 dias e o novo ano começará sob os auspícios de fogos, danças, comidas e bebidas. Sem dúvida, em muitos lugares, esse marco na passagem do tempo será vivido à luz da contemplação e da oração, entrecruzando votos, sonhos, desejos de que o ano novo seja marcado pela paz e por muitas conquistas e realizações. Anseios que podem se tornar realidade, na medida em que profundas correções incidirem na interioridade humana, qualificando escolhas e opções, a conduta social e o relacionamento com a natureza.

O tempo corre veloz. Para os jovens, no dizer de um sábio, os dias passam depressa e os anos custam a passar. Para os mais velhos, os dias demoram a passar e os anos correm numa velocidade que chega a espantar. O passar do tempo é um relógio que aponta, incontestavelmente, para um fim. Se não for do mundo, como pressagiado, para um fim de etapas. A vida de todos, das famílias, das instituições, de cada um é feita de ciclos. É uma sabedoria simples e de alta importância compreender a vida tecida por fases. Todos devem discernir a hora exata de abrir ou fechar os ciclos. Quando esta sabedoria não existe, o passo seguinte será sempre fatídico. Desastroso porque traz prejuízos incontáveis, muitos até irreversíveis. Esse descompasso produz fim de amizades, de harmonia, de honestidades, de tudo o que precisaria estar recomeçando para garantir fecundidade.

É indispensável saber discernir e viver cada ciclo tecendo história. O mundo de todos caminha para um fim pela ausência de uma sabedoria que tem fonte inesgotável. Esta fonte é Deus. Quando se pensa a solidariedade na vida e na mensagem de Jesus Cristo, Salvador e Redentor da humanidade, se reconhece que n’Ele está o sinal vivente daquele amor incomensurável e transcendente de Deus-Conosco. Oportuno, pois, é celebrar o final do ano à luz das celebrações do Natal de Jesus. Não é apenas o Natal. É o Natal de Jesus. Há um gesto de amor. O amor de Deus, o Pai, que envia o Filho. Ele assume a condição humana, é o Verbo encarnado, o perfeito gesto de amor. Jesus assume as enfermidades do seu povo, caminha com ele, salva-o e o constitui na unidade. N’Ele, a solidariedade assume as dimensões do agir de Deus.  Torna-se o horizonte inspirador e sustentador do caminho da humanidade para poder, inevitavelmente, contar mais um final de ano, e não empurrar o mundo na direção de um possível fim.

É hora de novos propósitos, sem superstições ou magias, sedimentados numa visão mais adequada da realidade social e política, intervindo corajosamente onde é preciso mudar com urgência. O novo no “ano novo” que vai chegando aponta o quanto é preciso corrigir as instituições, principalmente as governamentais, para que não funcionem como freio, impedindo avanços emergenciais em áreas como infraestrutura e direitos dos cidadãos. É bom chegar ao final do ano para propósitos novos, impedindo colapsos de um mundo que devemos cuidar. Seja este o compromisso de todos nos votos de um abençoado Ano Novo.

Dom Walmor Oliveira de Azevedo

Arcebispo metropolitano de Belo Horizonte


Solidão, opção que não resolve problemas

dezembro 18, 2012

Bom Dia povo de Deus!

Gente, li esse post do Dado Moura, que é um grande escritor, pessoa de Deus que escreve sobre formação humana e espiritual, sobre as crises e as dificuldades que todos nós seres humanos passamos e como podemos superá-las. Achei super interessante esse post sobre solidão, pois estamos chegando ao fim doe mais um ano e muita gente nessa época entra em crise, por sentir-se sozinha,  mesmo quando vive em meio a muitas outras pessoas.

Que Jesus seja seu grande amigo e sua grande companhia e que Ele te ensine a viver bem suas amizades, conquistar sempre novos amigos  e superar todas as suas dificuldades.

Abraço fraterno,

Fabiana

Muitas vezes, achamos que somos vítimas injustiçadas, mas, raramente, paramos para analisar a nossa própria atitude.

Sentir-se sozinhos não significa, necessariamente, estar isolado de companhias. Muitas pessoas, vivendo em prédios com dezenas de apartamentos e cercadas de vizinhos pelos quatro lados, ainda se sentem solitárias.

Às vezes, diante de algumas crises em nossos convívios, podemos achar que o isolamento é uma solução para os nossos problemas. Contudo, o reflexo dessa tentativa interfere, também, na vida de outras pessoas que nos cercam, mas que nada têm a ver com as nossas dores. Assim, não podemos fazer da solidão uma opção de vida ou um recurso para contornar as dificuldades.

O vírus da solidão não pode infectar nossos relacionamentos, pois é da inter-relação que conseguimos construir profundos e estreitos vínculos. Um exemplo disso é a vida conjugal.
Se acontecer, entre os cônjuges, a ausência de trocas de experiências, ou, em outras circunstâncias, a indisposição para adequar-se às diferenças de pensamentos, facilmente uma disputa vai surgir entre eles. Tudo vai ser motivo de reclamação e, nas suas murmurações, eles acreditam saber de tudo, pensam resolver todas as coisas da sua própria maneira e afirmam que não precisam de ninguém. Então, a opção de isolar-se faz com que esses casais sejam cada vez mais críticos com eles mesmos e, por que não dizer, ranzinza com o outro.

Há quem prefira viver separado do mundo, considera mais fácil tachar as pessoas como incapazes de conviver com o seu modo de pensar e agir, ao invés de reavaliar uma situação. A pessoa acredita até que seus familiares e parentes têm uma parcela de culpa em suas crises, o que justifica seu afastamento do convívio e, pouco a pouco, a pessoa solitária entrega-se ao cativeiro de seus próprios melindres.

Antes mesmo de se afundar nas “águas da solidão”, melhor seria “nadar” contra um sentimento que facilmente poderá nos levar a experimentar outros males. Muitas vezes, achamos que somos vítimas injustiçadas, mas, raramente, paramos para analisar a nossa própria atitude.
Acredito que a primeira ação para sair da crise de “patinho feio” está na busca dos verdadeiros motivos que nos fazem sentir tão diferentes ou parecer incompreendidos pelas pessoas.

Se percebermos que os laços de amizades estão se desfazendo ou que as pessoas estão evitando conviver conosco, significa que alguma coisa está acontecendo e, certamente, não é uma epidemia de mau-humor que está atacando nossos amigos, mas talvez seja o resultado de nossa própria opção.

Por mais justificável que possa parecer o desejo de se isolar, esse, não é o comportamento mais adequado diante das dificuldades. Dessa maneira, precisamos despertar para a realidade de que esse tipo de solidão é um defeito que nos atingirá, se não nos empenharmos no compromisso de dar uma resposta diferente, quando o desejo de desistir das pessoas e das situações parecer mais forte.

Um abraço

Dado Moura

http://dadomoura.com/


Saudades e certeza do Céu

maio 15, 2012

No fim da noite passada partiu para a Glória do Pai meu amado afilhado e sobrinho João Paulo.

Com apenas 18 anos de idade, parte o nosso querido menino, que lutou por quase um ano contra uma enfermidade, mas deu provas que se pode sofrer sem perder a alegria da vida e ainda amar.

Nunca o vi reclamar da vida, da doença ou estar revoltado contra Deus, ao contrário, durante esse tempo deu provas de uma linda fé em Jesus e sempre nos evangelizava cada vez que íamos visitá-lo.

João Paulo foi um presente para todos nós. Menino meigo, gentil, amoroso com seus pais, amigos e familiares. Ele veio para nós como uma grande dádiva, um anjo que passou deixando ricas bênçãos e uma grande lição de vida.

É tão difícil aceitar uma perda assim tão precoce, tantos sonhos numa idade tão importante para um rapaz. O vestibular, a carreira militar, a primeira habilitação, a primeira namorada talvez… Ficamos mais conformados quando se é um ancião, alguém que deixou um legado, família, filhos, que viveu muito e teve muitas experiências na vida. Mas, um jovem é difícil, doe muito, porém, nossa fé não é o fim de tudo, mas uma volta ao lugar de onde viemos.

E também, quem somos nós para medir os dias e anos que viveremos?

Esta terra que habitamos, não é a nossa terra de origem, estamos aqui de passagem, quanto tempo passaremos não sabemos, por isso cuidemos de viver bem cada momento aqui na terra.

E ainda tem gente que vive reclamando da vida, murmurando com coisas pequenas, preso as coisas que passam… Que pena! Não Sabe ou não entende que um dia vai partir e só levará o amor que semeou nos corações das pessoas, o bem que fez ao outro e mais nada…

Viva bem seu tempo aqui, seja feliz, ame, perdoe, gaste seu tempo com coisas bonitas, que edificam a vida do outro, sorria sempre e nunca se esqueça de ficar com as coisas eternas.

A saudade é grande, a dor é imensa, mas agradeço a Deus os anos de vida de João Paulo, o tempo que passou entre nós deixando alegrias e sorrisos.

Paulinho, meu afilhado, anjos não morrem, voam para o céu, e você sempre será esse anjinho pra mim!

Reze por nós, peça a Deus pela nossa conversão e que saibamos viver bem nosso tempo aqui.

Um beijo grande de sua madrinha e tia que sentirá muitas saudades, foi uma honra e um presente ser sua madrinha de batismo. Eu te levarei para sempre em meu
coração.

Termino com uma frase que nos ensinou Santa Teresinha:

“A vida é apenas um sonho, em breve nos acordaremos”!

Em Cristo Jesus,

Fabiana Paula


Parabéns minha mãe!

maio 13, 2012
Eu, minha mãe e minha irmã Luciana

Eu, minha mãe e minha irmã Luciana

Mãe,

Perdão pela demora, mas nunca é tarde para agradecer a Deus pelo dom de tua vida e tua maternidade. Por seres essa mulher guerreira, batalhadora, que criou duas filhas sozinha quando ficou viúva.

Você é minha heroína, meu maior exemplo de honestidade, retidão e amor a Deus.

Agradeço a Deus por ser sua filha e perdão pelas vezes que não reconheci seu valor.

Eu te amo muito!

Tua filha,

Fabiana

Para sempre

Por que Deus permite
que as mães vão-se embora?
Mãe não tem limite,
é tempo sem hora,
luz que não apaga
quando sopra o vento
e chuva desaba,
veludo escondido
na pele enrugada,
água pura, ar puro,
puro pensamento.
Morrer acontece
com o que é breve e passa
sem deixar vestígio.
Mãe, na sua graça,
é eternidade.
Por que Deus se lembra
– mistério profundo –
de tirá-la um dia?
Fosse eu Rei do Mundo,
baixava uma lei:
Mãe não morre nunca,
mãe ficará sempre
junto de seu filho
e ele, velho embora,
será pequenino
feito grão de milho.

poema: Carlos Drummond de Andrade


“Aborto” filme/documentário “180″

fevereiro 17, 2012

Oi gente,

Essa semana o assunto do aborto voltou à tona quando em meio a tantas decisões políticas para melhorar a vida da população são esquecidas, novamente o tema da liberdade em escolher o “aborto”, volta a ser propagado, com sérias possíbilidades de aprovação.

Não podemos nos calar diante desse absurdo. Precisamos escolher nossos governantes e os princípios cristãos são funsamentais para a nossa escolha.

Partilho com vocês um documentário interessantíssimo e espero que nos ajude a refletir e a fazer com que muitos reflitam na grande barbárie que é o matança de um inocente.

Engraçado que a lei a “palmada” foi aprovada, então entendemos que não podemos dar bater em uma criança(o que realmente é um absurdo), mas não entendo, como pode-se ainda pensar na possibilidade do aborto…

Segue abaixo um pouco do que consta no documentário e espero que seja útil e acrescente novas idéias e reafirme os pensamentos que nós cristãos temos a cerca do tema.

Prestem atenção nas respostas das pessoas, da maneira como cada uma lida com a idéia da vida, da morte e da justiça.

Assistam todo o documentário, que está dividido em três partes.

Fraternalmente,

Fabiana Paula

 

Um filme com cenas do Holocausto e argumento contra o aborto tornou-se um fenômeno do YouTube, com 1.3 milhões de acessos.

O documentário de 33 minutos fala da relação entre o Holocausto com o aborto legalizado, comparando a matança de milhares de vidas inocentes nos dois episódios. Jovens entrevistados no filme pelo narrador Ray Comfort são forçados a fazer a conexão do extermínio de judeus com a aceitação pela sociedade atual da morte de crianças não nascidas, o que os fazem repensarem seus conceitos e se oporem ao aborto.

“180o. é um passeio em uma montanha-russa de emoções, você observa as pessoas serem colocadas em um dilema moral, quando questionados se eles poderiam enterrar judeus vivos (algo que aconteceu na 2 ª Guerra Mundial)”, disse Comfort.

Segundo ele, esse é um teste de quanto as pessoas valorizam a vida humana. Comfort aponta a ignorância de um dos momentos mais obscuros da história humana que inevitavelmente resulta na desvalorização da vida, o que configura uma repetição do Holocausto.

Comfort espera que o filme chegue a diversas escolas. Só no mês passado, foram distribuídas de 180 a 200 mil cópias do DVD às 100 melhores universidades dos EUA. Agora o autor, que é um pastor judeu messiânico, está voltando a distribuição também ao Ensino Médio.

Comfort relata que nas filmagens para o filme, gravou 14 entrevistas com pessoas que pensavam que Hitler era um comunista, um ator, ou mesmo nunca tinham ouvido falar nele. “Esses jovens são bastante ignorantes quanto ao período que talvez seja o mais obscuro da história humana, porque o sistema educacional norte-americano é falho”.

O filme tem ajudado muitos jovens a mudarem suas opiniões. Em uma sala de aula, iniciou-se uma discussão sobre se eles achavam que o aborto poderia ser uma escolha, se a criança é saudável ou se a gravidez foi causada por um estupro. Uma vez relacionado o assunto a Hitler, as opiniões mudaram. O filme fez com que todos os estudantes afirmassem que o aborto deveria ser ilegal


Encontro para casais no Portal de Gravatá

fevereiro 9, 2012

casais

O Evento que acontecerá no Hotel Portal de Gravatá, contará com pregações do casal, Ricardo e Eliana Sá, da Comunidade Canção Nova. A família é a primeira Igreja Doméstica, e como já dizia o Papa João Paulo II, é o Santuário da Vida. Para que ela siga adiante com seu papel, o casal precisa mais do que nunca se reabastecer de Deus e deixar que seu relacionamento conjugal seja conduzido pelo Senhor. Pensando nisso, a Comunidade Obra de Maria realiza nos dias 03 e 04 de março, o Encontro especial para casais.

O Evento que acontecerá no Hotel Portal de Gravatá, contará com pregações do casal Ricardo e Eliana Sá, membros consagrados da Comundiade Canção Nova, em Cachoeira Paulista – SP, apresentadores de TV e juntos escreveram livros sobre a vida matrimonial.

Para participar, basta fazer a inscrição pelo telefone 081-3081-4749 ou deixe o seu comentário solicitando informações.

Serviço:

Encontro para Casais

Quando: 03 e 04 de março de 2012

Onde: Hotel Portal de Gravatá

Cidade: Gravatá – PE

Informações: 081 3081-4749

Realização: Comunidade Obra de Maria