Não basta dizer que é cristão, tem que haver gestos concretos!

junho 29, 2014

Bebe no útero

NÃO AO ABORTO. QUEM É CRISTÃO TEM QUE ABRAÇAR ESSA CAUSA!

LEIAM COM ATENÇÃO E COMPARTILHEM!

A Presidente Dilma reconheceu, em uma entrevista concedida ao jornal O Globo, no último dia 4 de junho, que a Lei 12.845 (a Lei do Cavalo de Tróia) tem como objetivo tornar obrigatória a realização de abortos em todo a rede do SUS. “Para realizar a interrupção legal da gestação, o estabelecimento deve seguir as normas técnicas de atenção humanizada ao abortamento do Ministério da Saúde e a legislação vigente”, disse a Presidente. “O gestor de saúde municipal ou estadual é o responsável por garantir e organizar o atendimento profissional para realizar o procedimento”, afirmou.
Graças ao empenho de milhares de cidadãos brasileiros e aos milhares de e-mails e telefonemas que chegaram à Câmara, 13 lideranças de partidos protocolaram na Câmara, nesse mesmo dia, o Requerimento de Urgência para que seja revogada a Lei do Cavalo de Tróia.
Temos agora todas as condições para revogar a infame Lei do Cavalo de Tróia, que criou, através da vigarice legislativa, as condições jurídicas para introduzir o aborto em toda a rede hospitalar brasileira.
Para tanto, pedimos a todos os que receberem esta mensagem que enviem uma cópia dela a toda a sua lista de contatos e telefonem, enviem faxes e e-mails à Presidência da Câmara, pedindo que coloque na pauta do Plenário da Câmara o Requerimento de Urgência 10.413/2014, para que o PL 6033/13, de autoria do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que revoga a Lei do Cavalo de Tróia, seja imediatamente votado e aprovado.
Seguem abaixo os dados para contato com a Presidência da Câmara:

—————————————————-
Dep. Henrique Eduardo Alves
Telefone: (61) 3215-8000 / 8004 / 8005 / 8015 / 8016 / 8017 / 8018
Fax: (61) 3215-8044
E-mail: presidencia@camara.gov.br

Anúncios

Ele caminha junto a nós!

maio 4, 2014

Discípulos de Emaús

Paz e Bem queridos!

A passagem dos discípulos de Emaús é uma das leituras do Evangelho que mais amo. 
A tristeza, a decepção, a solidão, a traição, a angústia, a desesperança são sentimentos negativos que nos acompanham em determinados momentos de nossa vida e que muitas vezes nos cegam da presença constante e real do Senhor. Cegaram também aqueles discípulos que estavam entristecidos com a morte do grande profeta que eles admiravam e seguiam.
Nossa dor não pode nos separar do amor de Deus. Nossos sofrimentos não podem nos deixar longe da graça do Senhor que é gratuita e atinge a todos.
Quando as coisas parecerem estar arruinadas, destruídas e sem saída, lembre-se desse versículo:
Quando se sentou à mesa com eles, tomou o pão, abençoou-o, partiu-o e lhes distribuía. Nisso os olhos dos discípulos se abriram e eles reconheceram Jesus” (Lucas 24, 30-31).
Nossos olhos se abrem quando somos alimentados e fortalecidos por Jesus. ELE abre nossa visão e nos traz alegria e conforto. Reconhecemos Jesus na partilha, na comunhão, na fração do Pão, na Eucaristia.
Você se sente só e não consegue sentir a presença do Senhor? Leia a Bíblia, abra seu coração e deixe o amor do Senhor entrar e se alimente da sua Palavra e da Eucaristia. Volte à casa do Pai, à Igreja e se alimente do Corpo e Sangue do Senhor que tira toda cegueira de nossa mente e coração.
E termino dizendo, assim como os discípulos de Emaús disseram, essa linda frase, que essa seja nossa oração no dia de hoje:

Fica conosco Senhor!!!!!!

Tenha certeza o Senhor caminhada junto a ti!

Fraternalmente,
Fabiana Paula


Músicos segundo o coração de Deus: Profeta entre as nações!

outubro 12, 2013

globo terrestre

“Foi-me dirigida nestes termos a palavra do Senhor: Antes que no seio fosses formado, eu já te conhecia; antes de teu nascimento, eu já te havia consagrado, e te havia designado profeta das nações. E eu respondi: Ah! Senhor JAVÉ, eu nem sei falar, pois que sou apenas uma criança. Replicou, porém o Senhor: Não digas: Sou apenas uma criança: porquanto irás procurar todos aqueles aos quais te enviar, e a eles dirás o que eu te ordenar.  Não deverás temê-los porque estarei contigo para livrar-te – oráculo do Senhor. E o Senhor, estendendo em seguida a sua mão, tocou-me na boca. E assim me falou: Eis que coloco minhas palavras nos teus lábios”.  (Jer 1.4-9)

Continuando nossa série de formação para músicos, vamos hoje meditar um texto que muito me encanta e fala muito ao meu coração:  O profetismo. O primeiro ponto na leitura do texto do livro do profeta Jeremias é o chamado de um jovem, como ele mesmo diz “um menino” , “uma criança”, para uma missão de muita responsabilidade: Ser Profeta e anunciar aos povos sua mensagem. Esse convite o deixou como que desesperado e preocupado, ou seja, ainda tinha muito que aprender, sentia-se despreparado, imaturo e com medo da grandeza da missão que lhe estava sendo confiada.

Mas o Senhor o tranquiliza dizendo que desde que no ventre de sua mãe fosse concebido Ele já o conhecia, já o havia escolhido para ser profeta entre as nações.

Podemos então nos colocar como o profeta Jeremias, diante do nosso dom musical, como o nome já diz é um dom, um presente de Deus, foi o Senhor que desde o ventre materno nos escolheu e nos deu o dom da música. É lindo saber que foi o senhor que nos escolheu, nos amou e convidou para a missão evangelizarmos através da música.

Muitas vezes nos sentimos como Jeremias diante da missão que Deus nos confia. Olhando a responsabilidade de sermos bons músicos, coerentes com nossa fé e com o que cantamos e tocamos, vem o medo e a sensação de incapacidade. Será que consigo? Será que estou preparado? Será que serei bem sucedido? Porque nós, assim como o profeta somos crianças, crianças na fé e muitas vezes no entendimento do projeto de Deus e diante de uma missão exigente, muitas vezes queremos recuar, voltar a atrás, dizer não.

Eu mesma posso testemunhar o quanto Deus tem operado em minha vida. Muitas vezes estou no palco e alguns pensam que lá é um lugar de glamour, um status, mas na verdade é um lugar de missão, pois em vários momentos estou ali somente fortalecida no Senhor, quantas vezes passando por um momento difícil, quando a vontade é não ir em missão, ficar dentro da minha “bolha”, de área de conforto e viver as crises e a dificuldade bem distante de todos. Mas, qual foi a ordem e a promessa que o Senhor fez ao profeta Jeremias e que se estende a todos nós?

“Eu te envio como Profeta entre as nações”!

E o profeta é aquele que anuncia. Anuncia o Reino de Deus, o amor de Deus que é infinito e rico em misericórdia, anuncia que para seguir Jesus é necessário renunciar a nós mesmos, carregar todo dia nossa cruz e seguir junto com o Mestre na caminhada. Ser profeta é ir contra a maré do capitalismo selvagem, do ter, ser, possuir, da sede de grandezas, da cobiça que nos cega e nos faz perder a essência de sermos todos irmãos. Ser profeta é dizer não ao relativismo, ao aborto, as doutrinas que nos fazem perder nossa fé, que é nosso maior tesouro. Ser profeta é jogar fora o que nos escraviza e vicia o que nos torna fracos e dependentes. Ser profeta é dizer sim aos valores cristãos, a família e gritar bem alto que vale a pena ser de Deus, viver a castidade, a pureza e uma vida de honestidade e ética.

E quero concluir dizendo que você músico é esse grande profeta entre nações. Deus te deu voz e instrumento para ecoar nesse mundo tão carente de uma palavra de conforto, de uma palavra amiga, verdadeira, sem segundas intenções. Quando você fraquejar, pecar, desanimar, sentir-se fraco e sem forças, lembre-se da palavra do Senhor ao profeta Jeremias, ela é para você também:

“Porquanto irás procurar todos aqueles aos quais te enviar, e a eles dirás o que eu te ordenar.  Não deverás temê-los porque estarei contigo para livrar-te – oráculo do Senhor. E o Senhor, estendendo em seguida a sua mão, tocou-me na boca. E assim me falou: Eis que coloco minhas palavras nos teus lábios”.

Vamos rezar juntos:

Senhor, nosso querido e amado Deus, queremos nesse momento agradecer em primeiro lugar pelo dom, pelo chamado ao ministério de música. Pedimos força, coragem, discernimento e sabedoria para que possamos conduzir e servir da melhor maneira. Sempre obedientes a ti, ao teu chamado e que nunca esqueçamos do verdadeiro sentido da nossa vocação.

Muito obrigado Senhor!


Deus tem uma resposta

agosto 28, 2013

flores lindas

Você diz: “Isso é impossível” 

Deus diz: “Tudo é possível” (Lucas 18:27) 

Você diz: “Eu já estou cansado”
Deus diz: “Eu te darei o repouso” (Mateus 11:28-30)

Você diz: “Ninguém me ama de verdade”
Deus diz: “Eu te amo” (João 3:16 & João 13:34)

Você diz: “Não tenho condições”
Deus diz: “Minha graça é suficiente” (II. Corintos 12:9) 

Você diz: “Não vejo saída”
Deus diz: “Eu guiarei teus passos” (Provérbios 3:5-6) 

Você diz: “Eu não posso fazer”
Deus diz: “Você pode fazer tudo” (Filipenses 4:13) 

Você diz: “Estou angustiado”
Deus diz: “Eu te livrarei da angustia” (Salmos 90:15) 

Você diz: “Não vale a pena”
Deus diz: “Tudo vale a pena” (Romanos 8:28) 

Você diz: “Eu não mereço perdão”
Deus diz: “Eu te perdôo” (I Epistola de São João 1:9 & Romanos 8:1) 

Você diz: “Não vou conseguir”
Deus diz: “Eu suprirei todas as suas necessidades” (Filipenses 4:19) 

Você diz: “Estou com medo”
Deus diz: “Eu não te dei um espírito de medo” (II. Timóteo 1:7) 

Você diz: “Estou sempre frustrado e preocupado”
Deus diz: “Confiai-me todas as suas preocupações” (I Pedro 5:7) 

Você diz: “Eu não tenho talento suficiente”
Deus diz: “Eu te dou sabedoria” (I Corintos 1:30) 

Você diz: “Não tenho fé”
Deus diz: “Eu dei a cada um uma medida de fé” (Romanos 12:3)

Você diz: “Eu me sinto só e desamparado”
Deus diz: “Eu nunca te deixarei nem desampararei”


A humildade é andar na verdade

agosto 27, 2013

Recebi um email de um sacerdote amigo com uma linda reflexão, que partilho com vocês agora.

Abraço fraterno,

Fabiana.

siga-me

Estamos iniciando o mês de setembro, o mês da Bíblia, da Palavra de Deus. O Livro Sagrado dos cristãos que é uma biblioteca de setenta e três volumes, divididos em duas eras: judaica e cristã, antes de Cristo e depois de Cristo, Antigo e Novo Testamento. Certamente é o Livro mais lido, mais traduzido, mais conhecido e presente na maioria dos lares cristãos. Nossa Família tem a Bíblia e a lemos?

A primeira leitura de hoje é tirada do Livro Eclesiástico, tem o mesmo tema do Evangelho: “Quanto mais importante fores, deves humilhar-te e encontrarás graça diante do Senhor. Porque é grande o poder do Senhor e os humildes cantam a sua glória”. Este é o caminho mais seguro para a realização pessoal e para a felicidade humana do que o orgulho e a vaidade. É muito triste quando se vive da aparência, de títulos, de poder, de influência… Infelizmente ainda não aprendemos a pedagogia de Jesus, que lavou os pés dos seus discípulos e que veio para servir.

A humildade autêntica não está na moda, nem nunca estará, porque é vista como atitude dos fracos, dos vencidos, dos superados. O mundo é para os fortes, vencedores, vitoriosos, conquistadores, mesmo que seja só de títulos e de aparência. O êxito dos triunfadores tornou-se o padrão de comportamento, por isso os primeiros lugares atraem sempre os olhar e o desejo de todos. Os corredores de Formula 1 sonham com a primeira fila da largada, assim é a conduta pedagógica dentro da família, o filho tem que ser o primeiro em tudo, a qualquer preço e custo.

A humildade é andar na verdade, e não na aparência da mentira. Hoje ouvimos Jesus dizer: “Quem se exalta será humilhado e quem se humilha será exaltado”. A insistência com que se repete nos evangelhos e nos discursos de Jesus de que a verdade e a santidade estão na humildade do servir. A palavra humildade deriva do latim, humilis, que provem de húmus=terra. É a nossa origem, nossa pequenez, é a condição de toda criatura: ser pó da terra.

O texto de hoje nos lembra da oração de Maria no Magnificat: “O Senhor exaltou os humildes e derrubou os poderosos…”. A Eucaristia é o momento em que todos são iguais, sem distinção de raça e poder, de ser o primeiro ou o último. Todos tem o mesmo direito de participar do banquete eucarístico, porque não somos nós que vamos a Jesus, por sermos indignos, mas é Ele que vem a nós, na simplicidade da aparência do Pão, o Pão descido do Céu.

Frei Sergio Pagan OFM