“MAITA BASSA MANINGI”

Oi gente, Paz e Bem! 

Envio para vocês um relato que recebi de minha querida irmã de comunidade Maísa, que atualmente é missionária na África. Suas palavras muito me tocaram e espero que toquem o coração de vocês também. Em tempos de copa do mundo na África, que tal também conhecer um pouco daquilo que Deus realiza através de seus servos neste continente tão especial. Quero também deixar minha alegria e dizer que tenho muito orgulho em ter vocês como meus irmãos de comunidade, vocês que se doam na África, os amo muito e vocês são em tudo exemplo de vida e vocação para mim. Abraço afetuoso a você Adélio, Fernanda, Maísa e todos os outros.

Uma excelente sexta-feira e um ótimo fim de semana! 

Com carinho, 

Fabiana Paula. 

“Só Deus, Deus em toda parte, Deus em todos e em todas as coisas, Deus sempre” .(Santa Bernadete Soubirous) 

Estes dias tenho me perguntado como a face de Deus se manifesta com tanta clareza nos pobres, desfavorecidos, sofredores, esquecidos, aqueles que estão desprovidos dos interesses e cuidados humanos. Lembro-me então de São Paulo quando diz : 

“Quando sou fraco, então é que sou forte”, percebo que de fato é na fraqueza, na fragilidade do ser humano que a graça de Deus pousa e é manisfetada. 

Aqui na missão em Moçambique podemos perceber isto. Deus se manifesta no rosto deste povo, que em sua maioria vive numa luta constante pela sobrevivência. Podemos ver Deus meus irmãos, não na miséria ou sofrimento que eles vivem, mas no sorriso que se confunde com as lágrimas de um povo que traz uma alegria própria em seus corações, na coragem e disposição de trabalhar, particularmente das mulheres Moçambicanas, na ingenuidade dos jovens, mesmo diante da avalanche de tantas informações e modismos dos tempos atuais, na simplicidade e na esperança das crianças. 

Aqui junto com os missionários da Fazenda da Esperança trabalhamos com os internatos, feminino (com 84 meninas) e masculino (com 110 meninos), com o Hospital que atende cerca de 80 pessoas por dia e na medida do possível, com a evangelização nas comunidades, na medida do possível porque ainda não temos domínio do dialeto falado por eles. 

A administração do internato feminino fica sob a responsabilidade das missionárias da Fazenda da Esperança. Já o internato masculino, o Hospital e a parte da evangelização estão sob a nossa responsabilidade (Comunidade Obra de Maria). 

 No internato além da administração geral e financeira, trabalhamos também com os jovens a espiritualidade. Preparamos estes jovens para receber os sacramentos, a maioria deles nunca ouviu falar de Deus. Então aos sábados damos catequese, preparando para o Batismo, Primeira Comunhão e Crisma. 

No domingo, 06 de junho do presente ano, tivemos a alegria de preparar e celebrar o Batismo e Primeira Comunhão de 32 jovens e adultos na nossa Capela. Foi uma belíssima Celebração Eucarística, presidida pelo Pe. John Itaro, sacerdote da Congregação dos Padres Brancos Missionários da África, que acompanha a comunidade aqui em Dombe. Nesta ocasião estiveram presentes alguns familiares, padrinhos e amigos daqueles que iriam ser batizados, então aproveitamos para estender a evangelização para suas famílias. Após a celebração oferecemos um almoço para todos do internato e seus convidados, terminando o dia com muita música e dança, comum nos festejos daqui.  

No mês de Maio buscamos viver a intimidade com nossa Mãe querida e propagá-la aqueles que não tinham conhecimento dessa grande graça que nos foi dada por Deus, uma Mãe que vela, cuida e nos ama de forma singular. Apresentamos Maria para os meninos e meninas do internato, falando dela, ensinando e rezando o terço com eles, preparando junto com eles encenações bíblicas onde se fala dela. No penúltimo domingo do mês aconteceram as apresentações teatrais dos grupos, que foram divididos por ano de catequese. Foi com muita alegria e entusiasmo que vimos àqueles jovens falar de Maria, da importância dela na história da salvação através da arte de representar. Foram peças sobre a Anunciação, Visitação, Nascimento de Jesus, Bodas de Caná e ainda para não esquecer do nosso querido país, também foi acrescentado a história de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, nossa Padroeira. Foi uma grande festa aos cuidados do olhar materno. Encerramos no último sábado do mês com uma grande procissão com velas e a Imagem de Nossa Senhora a frente. Como aqui não tem energia elétrica, a luminosidade das velas na escuridão se confundia com o espetáculo do céu estrelado, dando ainda mais brilho e beleza a Imagem de Nossa Senhora e a cada um de nós seus filhos que contamos com sua intercessão e seu amor. 

No hospital encontramos em contraste com a dureza da realidade da situação da saúde no país, a certeza da ação de Deus. Muitas vezes podemos enxergar e tocar em seus milagres! Nossa natureza humana por vezes não compreende como pode as coisas serem tão atrasadas e precárias, em se tratando do respeito com a vida do ser humano, com a dignidade e o seu direito de viver.  Porém, tentamos fazer o mínimo e o melhor que podemos para aliviar e levar um pouco de conforto aos que chegam e a ação de Deus cuida do que não está ao nosso alcance.

As maiorias dos casos atendidos são de Malária (doença muito comum aqui), DST, crianças com desnutrição grave, anemia, Escabiose, Hanseníase (lepra), Disenteria, Verminoses, curativos para os vários tipos de feridas e queimaduras, já que na época do frio a demanda de crianças queimadas aumenta por procurarem se aquecer perto do fogo. Os casos mais graves e que fogem da assistência ambulatorial são encaminhados para o hospital da cidade mais próxima que fica há 2 horas de distância. 

Os remédios básicos que trabalhamos são fornecidos pela Secretaria de Saúde da província e os demais estão sob nossa responsabilidade de comprar. Porém nestes dois últimos meses sofremos com o atraso e até com o não envio desses remédios. É difícil trabalhar com esta inconstância, principalmente quanto a falta da medicação para malária, que é a maior demanda dos atendimentos, nos obrigando a liberar as pessoas sem a devida medicação.  

Apesar das dificuldades enfrentadas, nada se compara a satisfação que temos de nos fazer um com eles, de conseguir mesmo nas nossas incompreensões e lutas interiores enxergar o rosto de Deus neles, de ver um sorriso sincero ou escutar um bater de palmas (forma própria deles agradecerem e saldar) acompanhado das palavras “MAITA BASSA MANINGI” (muito obrigado) e de constatar que “Deus está em toda parte, em todos e em todas as coisas”. 

Saudamos todos vocês daqui do outro lado do mundo, na alegria da certeza que o Carisma nos une e nos impulsiona a lançar cada vez mais as redes para águas mais profundas. Estamos juntos e contamos com suas orações. 

Maísa

Missão de Dombe – Moçambique

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: