Quando o amor parece acabar…

aliança quebrada

Gente linda, Paz e Bem!

Tenho recebido muitos emails e ouvido muitos desabafos de pessoas que estão com sérios problemas matrimoniais. Pessoas que estão desencantadas, magoadas, mas não perderam a fé, acreditam que Jesus pode restaurar suas vidas e seu matrimônio. Algumas partilham que seu cônjuge afirma que amor acabou, mas eu me pergunto, se será que isso é verdade ou as inúmeras provações a falta de oração não gera esse conflito tão profundo?

Sinto que o inimigo de forma mais clara está atacando a célula “mater” da nossa sociedade. Tentando destruir o santuário da vida que é o matrimônio. São tantas tentações, seduções do mundo para tentar corromper os filhos da luz. Ouço os mais variados relatos de homens e mulheres que vêem seus casamentos em ruínas.

Quando o amor parece acabar não podemos perder a fé. É ela que nos faz continuar caminhando, a cada queda levantar-se e seguir, confiando no Senhor.

Li um texto do livro do “quando o casal reza”, do Ricardo e da Eliana Sá e fui muito edificada por ele, por isso, compartilho com vocês agora. Espero que lhes toque também!

Uma porta se abriu para nós!

Desde o dia em que – atingidos por cruéis e inimagináveis provações começamos a rezar juntos, como por um milagre sem precedentes, uma porta se abriu para nós e nunca mais se fechou. Este guia de vida de oração e espiritualidade para casais nada mais é do que nosso esforço para compartilhar o que acontece quando marido e mulher resolvem rezar juntos sob quaisquer circunstâncias, assim como fizemos!

Lembro-me com intensa gratidão das muitas vezes em que nos olhávamos fixamente nos olhos, abraçados em nossa cama, um pouco antes de dormir, ou após momentos de intimidade, e expressávamos a alegria pelo dom da oração a dois que realizávamos em nosso casamento. Algumas vezes, as propostas apresentadas neste guia de oração nos expuseram às tribulações, às limitações do cansaço, do desânimo e a outros tantos problemas que invadem a vida de uma família e de um casal. Mas perseveramos, e colhemos os frutos de nossas orações, que se tornavam cada vez mais verdadeiras. Durante esse tempo, aprendemos a rezar com um só coração! Rezávamos cansados, tristes um com o outro, chateados, apaixonados, tomados pelo sono. A cada vez, um levava o outro. Entusiasmados, seguimos até hoje fazendo isso! Quisemos ser tão fiéis que, algumas vezes, até rezamos por telefone!

Nosso amor cresceu muito! O jeito de sentir o quanto nos amamos ganhou uma nova dimensão. Vimo-nos mais apaixonados, em um tempo de plenitude de amor.

Nosso amor foi batizado no Espírito Santo. Nossa vida sexual foi premiada com muita alegria, leveza e gozo. Os temas de cada dia foram retirados das experiências e valores mais significativos de nossa história com Deus. À medida que um tema terminava, outro aparecia feito inspiração que nos fez reviver nossa história pessoal, o amor que nos uniu, nosso filho e nossa opção por Deus, acima de tudo. Após pensar nos temas aqui propostos, depois da palavra da Sagrada Escritura e da reflexão, custou-nos elaborar e realizar o que resolvemos chamar de Nosso Diário.

Por várias vezes, o consideramos exigente em demasia, mas, mesmo assim, o elaboramos todos os dias. Por causa disso, saberemos compreender os casais que porventura encontrarem dificuldades em levar a proposta até o fim.

Vale ressaltar que fomos imensamente provados! A verdade é que não fazíamos idéia da montanha que começávamos a subir e, de repente, num ponto em que não se podia mais retornar, só nos restava seguir em frente. Apesar de tantas limitações e de um esforço enorme, nos desvencilhamos de pesos e coisas supérfluas, o que ajudou no amadurecimento do nosso amor, do amor por nosso filho, por nossa comunidade e por Deus. Problemas de saúde e uma experiência de opressão muito intensa marcaram o período de preparação deste guia. Na verdade, à medida que realizávamos todos os estudos bíblicos, os exercícios aqui propostos e a elaboração do diário, invadíamos um terreno espiritual novo, antes escondido ou dominado pelo mal, e começávamos a dominá-lo em nome de Deus, pela força do sacramento do matrimônio. Dessa forma, sofremos na pele e na alma a fúria do inimigo de Deus, que precisou retirar-se. Avisamos aos navegantes que, seguindo este caminho, passarão pela mesma experiência. Graças novas virão acompanhadas de intensa batalha espiritual! Pedimos muito ao Senhor pelos casais que adquirirem este guia! Imaginamos os resultados surpreendentes que poderão desfrutar da graça do sacramento do matrimônio vivido na oração e desejamos que sejam fortes no Senhor, de modo a não permitir que suas limitações e tentações, inevitáveis, os impeça de seguir em frente! Que tomem este guia escolham, juntos um momento para realizá-lo e se comprometam, da forma como quiserem, a fazê-lo sempre juntos, dia após dia. O grande desafio será, sem dúvida, realizar o diário regularmente superando os obstáculos mais simples, como cansaço, preguiça, pequenos desentendimentos, situações mal resolvidas, compromissos, até encontrarem uma maneira de prosseguir e colher os frutos desta experiência. Estes surgirão na medida da perseverança, do conhecimento que possuem um do outro e de uma boa dose de persistência. Desde já avisamos que, invariavelmente, os dois deverão se ajudar para chegar até o fim! Tenham paciência, saibam esperar, porém sejam determinados e audaciosos. Que nenhum fique esperando pelo outro! Que o casal, ao aprender a rezar juntos, reze cada vez mais e melhor e seja, por isso, neste mundo, o maior e mais pungente sinal do Amor de Deus.

Ricardo e Eliana Sá

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: