Meus números de 2014

dezembro 30, 2014

Fiquei muito feliz em saber que meu blog foi visto por pessoas no mundo inteiro. Espero que a semente tenha caído e ficado nos corações daqueles que leram minhas mensagens. Um 2015 de muitas bênçãos, alegrias, paz e saúde para todos nós! Abraço fraterno!

Fabiana

Aqui está um resumo:

A sala de concertos em Sydney, Opera House tem lugar para 2.700 pessoas. Este blog foi visto por cerca de 38.000 vezes em Se fosse um show na Opera House, levaria cerca de 14 shows lotados para que muitas pessoas pudessem vê-lo.

Clique aqui para ver o relatório completo


Músicos segundo o coração de Deus – Advento, na espera do Glória.

dezembro 3, 2014

mulher rezando 1homem rezando 1
Queridos amigos e irmãos músicos, estamos no tempo litúrgico do Advento que dá inicio ao calendário litúrgico de nossa Igreja e como é importante que estejamos em unidade com esse tempo. Mergulhando no convite a conversão, a vida de oração, leituras da Bíblia e as práticas religiosas oportunas dessa época.

Importante também verificar os ricos detalhes desse tempo e na nossa missão de ministros de música, ajudar as pessoas a participarem também.

A cor do advento é a cor roxa, visível em todos os paramentos litúrgicos, um convite a penitência e conversão. A única exceção é no terceiro domingo, onde é usada a cor rosa. O motivo é para lembrarmos a alegria pela vinda de Jesus que está próxima. O diretório da liturgia diz que o tempo do advento deve ser celebrado com sobriedade e discreta alegria, não se canta o glória, para que no natal possamos nos unir aos anjos entoando esse hino para celebrar a chegada do Senhor, por isso também as flores e os instrumentos sejam usados com moderação. Mas, atenção à discrição proposta pelo advento não significa uma “tristeza”, muito pelo contrário, quando estamos esperando alguém que amamos muito, nosso aspecto é de alegria, de uma boa ansiedade e preparação para a chegada dessa pessoa especial. Assim é no advento. Observar as leituras do dia, nos ajuda na escolha das canções para as missas, lembrando sempre o tema da vigilância, da espera, da vinda do senhor que permeiam a liturgia da palavra.

Além dos aspectos litúrgicos próprios desse tempo, é muito importante que cada ministro de música faça sua preparação individual, beba da espiritualidade própria desse tempo que é a vigilância e a espera no Senhor. ORAÇÃO+CONFISSÃO+REFLEXÃO+ATITUDES CONCRETAS DE AMOR AO PRÓXIMO, além daquilo que o Senhor tocar em seu coração. Há inspirações que Jesus inspira de forma particular e que devemos estar sensíveis
Só podemos dar aquilo que já temos, por isso para ajudar as pessoas nesse tempo, precisamos em primeiro lugar estarmos conectados com a proposta do Advento e assim a partir de nós mesmos chegarmos até o outro.

O Papa Francisco em suas catequeses tem nos exortado a sermos vigilantes em nossas atitudes interiores, ele nos disse na missa presidida da Capela Santa Marta no Vaticano no dia dois de dezembro passado, que Só se pode compreender o mistério de Jesus percorrendo o caminho da humildade e da mansidão.

Caminho esse que requer um esforço diário e contínuo com os olhos sempre voltados para o Senhor. Ouvir o Senhor através da sua Palavra, das leituras propostas nesse tempo. Além de uma reflexão do que posso melhorar como filho de Deus e como ministro de música. O que posso alcançar mais em minha espiritualidade para melhorar ainda mais a minha musicalidade.

Que nosso advento seja um tempo especial de encontro com Deus e com os irmãos e que nosso ministério seja fecundado pelas práticas espirituais e enriquecido pelo menino Jesus que é mando e humilde de coração.

Devemos abrir e purificar o nosso interior para dar espaço ao Salvador…
A visita mais esperada e aguardada … é a Luz, é Jesus…. é Amor encarnado!

Vem, Senhor Jesus!

Fraternalmente,
Fabiana Paula


Advento, preparando o coração para a vinda do Senhor!

dezembro 3, 2014

advento 4Vem Senhor Jesus! Esse é o grande desejo que ecoa em nossos corações nesse tempo litúrgico maravilhoso que estamos vivendo que é o tempo do Advento. Advento é uma palavra que vem do latim “Adventus”: chegada, aproximação, vinda. Neste tempo, celebramos duas verdades de nossa fé: a primeira vinda (o nascimento de Jesus em Belém) e a segunda vinda de Jesus (a Parusia). Assim, a Igreja comemora a vinda do Filho de Deus entre os homens (aspecto histórico) e vive a alegre expectativa da segunda vinda d’Ele, em poder e glória, em dia e hora desconhecidos (aspecto escatológico).

O advento é um tempo de oração, reflexão, onde preparamos o nosso coração e alma para o Natal do Senhor. Viver bem cada tempo litúrgico nos ajuda em nosso crescimento espiritual. Não perder as oportunidades que a Igreja nos convida a viver, nos faz acompanhar bem as estações espirituais e crescer em nossa espiritualidade.

Pensemos que nessa época as pessoas arrumam suas casas, pintam, decoram, compram presentes, roupas novas. Na verdade tirando os aspectos do consumismo que em nada nos edificam, mas olhando com bons olhos essa preparação dos lares, pensemos também que quando estamos esperando alguém muito especial que amamos, nos organizamos, arrumamos nossa casa, fazemos o nosso melhor para que essa pessoa tão especial seja bem acolhida e receba nossa atenção, conforto e sinta-se bem. Casa mal arrumada não é adequada para acolher os amigos e familiares que irão chegar. Jardim sujo não pode se tornar um canteiro para novas sementes. Esperar é também tempo de cuidado, tempo de organização.

Assim deve funcionar também com nossa alma. Devemos prepará-la no Advento para o tempo do Natal, do nascimento de Jesus, por isso estamos num tempo de “faxina interior”. Onde somos convidados à oração, confissão, reflexão e uma busca de crescimento, maturidade interior.

Atentos ao convite do Advento, abramos o coração e vivamos com intensidade essa estação espiritual. É tempo de limpar a alma dos excessos, das sujeiras, das mágoas e falta de perdão, do egoísmo e individualismo, das mentiras e fofocas, das vaidades que nos cegam e da falta de caridade para com o nosso próximo.

Casa mal arrumada não é local adequado para receber quem nos visita. Coração bagunçado dificilmente tem espaço para acolher quem chega. Neste tempo do advento, a faxina da espera deve remover as teias de aranha dos sentimentos que estacionaram em nossa alma. O pó que asfixia o amor deve ser varrido. Tempo novo exige um coração novo.

Vivendo bem esse tempo de vigilância com lâmpadas acesas e preparados para a grande parusia chegaremos com a alma limpa e livre ao Natal guardando no coração os valores eternos e alegria da vida em Cristo.

Fraternalmente,

Fabiana Paula


Antipatias gratuitas

outubro 30, 2014

antipatias gratuitas

O que lhe faz antipatizar alguém?

 Dar um passo na superação das antipatias gratuitas é um caminho fantástico de libertação. Não podemos expor as pessoas ao nosso desamor. É um pecado contra a caridade, contra o amor ao próximo.

Há uma pergunta que é importante ser feita:

O que eu já alcancei do meu cristianismo? O que em mim ainda não é parecido com Jesus?

Que não seja uma obrigação, mas uma decisão, uma obediência livre e uma consequência da minha decisão de ser cristão.

Vamos ver o que a psicologia nos diz sobre como funciona uma antipatia.

“Em geral, o comportamento do outro nos remete a algo ou alguém que não nos fez bem. A antipatia, nesse caso, é um mecanismo de alerta e defesa que nos faz dar um passo atrás, ficar espertos e observando o outro”, a antipatia será mais forte quanto mais desagradável tiver sido a experiência do passado. “E pode estar também relacionada a valores diferentes dos nossos. Se eu cultivar a humildade, por exemplo, vou me incomodar com pessoas esnobes. Essas diferenças podem dar espaço para que nasça a antipatia”, diz  a psicóloga Daniela Levy em um artigo para a revista UOL. Se eu falar alto e rápido, ao ouvir alguém que fale baixo e lentamente irei ficar incomodada com aquela postura.

Em outros casos, “Se conhecermos pessoas com físico ou jeito que nos lembra de alguém do passado que não nos proporcionou uma experiência positiva, projetaremos sentimentos negativos sobre ela que, às vezes, nem é desse jeito” diz Daniela Levy.

Pessoas tímidas muitas vezes são rotuladas de arrogantes. Essas pessoas costumam ser mais isoladas, não conversam, passam essa impressão errada. Por isso, vale a pena criar uma oportunidade para mudar de ideia.

Há casos também que a antipatia o ciúme, a inveja, ou aquele defeito que ela tem me incomoda porque eu tenho também a mesma limitação e olhar alguém assim me lembra de quem eu sou de verdade. Amar sem esperar nada em troca é o grande desafio do cristianismo.

Eu já fui vítima de antipatias gratuitas, de vez em quando alguém partilha comigo que não ia com a minha cara, me achava chata, metida, sonsa. Mas eu também já julguei outras pessoas, agindo com pré-conceitos, dizendo inverdades de outras pessoas, submetendo-as ao meu julgamento antecipado. Hoje estou mais atenta a detectar quando lanço meu juízo ao outro e tento me aproximar das pessoas para que também elas me conheçam e parem de “pensa e achar” quem eu sou e me conheçam de verdade com minhas limitações e minhas qualidades.

Um grande erro é o “achismo” eu acho isso, eu acho aquilo, ou então “na minha opinião”. Como podemos achar algo de alguém, quando não conhecemos esse alguém? Como atribuir defeitos a alguém que eu nunca nem conversei? Lembrei-me de uma frase do Pe.Fábio de melo bem interessante: “Você sabe quem é você, alguns poucos lhe conhecem. A maioria lhe imagina.” Então, essa “imaginação”, destrói muitas vezes a beleza e a grandeza do outro. Perdemos a oportunidade de crescermos como pessoa e fazermos novas amizades.

E com certeza colocar diante de Deus esse mal estar, esse sentimento negativo de de repúdio ao outro que não fez absolutamente nada contra você e um exercício a ser feito sempre. Rezar pela pessoa, colocá-la diante de Deus, pedir a graça ao Espírito Santo. Santa Teresinha nos ensina: “Ah! agora compreendo que a caridade perfeita consiste em suportar os defeitos dos outros e em não se admirar de suas fraquezas”.

Santa Teresinha também viveu a problemática de antipatizar alguém, Havia uma irmã no Carmelo que tinha o “dom” de desagradar em tudo a Teresa. A tática de Teresinha era estar na ofensiva do bem. Não se contentava em evitar as manifestações exteriores de sua antipatia natural, — digamos: “de suas impressões egoístas”. Para vencer-se realmente, vai ao extremo das manifestações de simpatia e de afeição. De fato, essa tática não é somente a mais eficaz, e a mais fácil, a única que dá à alma entusiasmo e alegria: alegria do amor plenamente satisfeito. A vitória foi completa, tão completa, que uma de suas irmãs de sangue, Maria, a mais velha, que também era carmelita queixou-se de que ela amava mais a religiosa em questão do que a ela e suas irmãs, chegou a crer-se que era sua melhor amiga. É assim que combatem os santos. Podemos, pois, crer em Teresa quando nos comunica sua descoberta:

“Apliquei-me — diz ela — a fazer por essa Irmã o que faria pela pessoa mais amada. Cada vez que a encontrava rezava por ela, mas não me contentava com isso, procurava prestar-lhe todos os serviços possíveis — e quando era tentada a responder-lhe de modo desagradável, apressava-me em dar-lhe meu mais amável sorriso. 

Isso não era falsidade ou hipocrisia, mas a luta pela vivência evangélica!

Peçamos ao Senhor a graça de nos relacionarmos bem uns com os outros e estarmos atentos e dispostos a crescermos e evoluirmos nos gestos de caridade fraterna e deixa cair por terra primeiras impressões que assassinam a verdade do outro.

Deus os abençoe e sigamos firmes na estrada de Jesus.

Fraternalmente,

Fabiana Paula


Músicos segundo o coração de Deus

outubro 18, 2014

Tema: O Dom é um presente

presente 1

Quando procuramos o significado da palavra dom encontramos os seguintes significados: Dádiva, presente, dote natural, talento, prenda, aptidão, faculdade, capacidade, habilidade especial para fazer algo.

Sabemos que não há ninguém no mundo que não tenha recebidos dons do criador. Deus nos deu diferentes dons para que possamos enriquecer uns a vida dos outros. Algumas pessoas dizem com tristeza que não possuem dons, dizem não ter recebido nenhum dom, mas isso não é verdade, apenas algumas aptidões ainda não foram descobertas. Os Traumas e a baixa autoestima escondem muitas vezes grandes valores, grandes riquezas que temos dentro de nós. É muito triste ver alguém que não descobriu nenhum valor em si mesmo e vive mergulhado na amargura e no negativismo.

Aprendemos que dom é presente, é dádiva, então na verdade os dons que temos não tem relação com nossos méritos, não é porque você é uma grande pessoa que Deus te deu o dom de cantar, de tocar um instrumento ou mais instrumentos, de falar bonito, fazer belas pregações. Não é por méritos pessoais, entendem? Na verdade os motivos pelos quais recebemos os dons de Deus são ainda desconhecidos, é mistério que não temos conhecimento da revelação. As escolhas de Deus não são sempre compreensíveis, muitas vezes, não sabemos, nem entendemos, mas acolhemos com amor e gratidão e queremos fazer bom proveito dos presentes dados pelo nosso Pai Criador.

Há algo muito importante que quero partilhar com vocês. O meu DOM não me faz melhor que os outros. Tem gente que vive trocando os significados. Vez por outra vejo algum cantor se achando o “cara” ou a “cara”, menosprezando outros, se sentindo mais importante porque tem “aquela voz” ou toca “muito” aquele instrumento, achando que aquele talento tão especial que tem o faz estar numa condição superior aos outros. Que grande engano! Nossos dons nos levam a sermos mais humildes, pois devemos reconhecer que é presente de Deus e que nossa parte é administrar bem esse talento, multiplicá-lo, mas nunca deixar a soberba cegar nossos olhos e devemos ter sempre o cuidado para não ficarmos no dom em si, nosso dom é um meio, NUNCA um fim em si mesmo.

O mais lindo é saber que o meu dom não é meu, recebi para o outro, para fazer outras pessoas melhores, para servir ao outro. O dom não é minha propriedade, mas é de Deus, por isso ele não pode me levar a vaidade, arrogância ou prepotência, mais ao contrário deve me levar a humildade e a gratidão.
Que possamos pedir todos os dias a Deus que nos ilumine e nos faça pessoas simples, desapegadas, agradecidas a Ele e sempre dispostas a repartir com o outro o que de bom temos em nosso coração.

Deus abençoe a todos!

Fraternalmente,
Fabiana Paula


Dê sempre o melhor

outubro 16, 2014

Flor bonita

Dê sempre o melhor…
e o melhor virá.
Às vezes as pessoas são egocêntricas, ilógicas e insensatas…
perdoe-as assim mesmo.
Se você é gentil, as pessoas podem acusá-lo de egoísta e interesseiro…
seja gentil assim mesmo.
Se você é um vencedor, terá alguns falsos amigos e alguns inimigos verdadeiros…
vença assim mesmo.
Se você é honesto e franco, as pessoas podem enganá-lo…
seja honesto e franco assim mesmo.
O que você levou anos para construir, alguém pode destruir de uma hora para outra…
construa assim mesmo.
Se você tem paz e é feliz, as pessoas podem sentir inveja…
seja feliz assim mesmo.
O bem que você faz hoje, pode ser esquecido amanhã…
faça o bem assim mesmo.
Dê ao mundo o melhor de você, mas isso pode nunca ser o bastante…
dê o melhor de você assim mesmo.
E veja você que, no final das contas…
é entre você e Deus…
nunca foi entre você e eles!

Madre Teresa de Calcutá


Oração da Felicidade

agosto 4, 2014

Felicidade 1

Não chore pelo que você perdeu, lute pelo que você tem.

Não chore pelo que está morto, lute por aquilo que nasceu em você.

Não chore por quem te abandonou, lute por quem está ao seu lado.

Não chore por quem te odeia, lute por quem te quer feliz.

Não chore pelo teu passado, lute pelo teu presente.

Não chore pelo teu sofrimento, lute pela tua felicidade.

Não é fácil ser feliz, temos que abrir mão de várias coisas, fazer escolhas e ter coragem de assumir ônus e bônus para ser feliz.

Com o tempo vamos aprendendo que nada é impossível de solucionar, apenas siga adiante com quem quer e luta para estar com você.

Se engana quem acha que a riqueza e o status atraem a inveja.

As pessoas invejam mesmo é o sorriso fácil, a luz própria, a felicidade simples e sincera e a paz interior.