Viva Santa Teresinha!

outubro 1, 2011
"Passarei o meu Céu fazendo o bem na Terra, farei cair uma chuva de rosas"...

"Passarei o meu Céu fazendo o bem na Terra, farei cair uma chuva de rosas"...

Olá amigos, hoje é um dia mais que especial, pois hoje a Liturgia de nossa Igreja comemora o dia de Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face. Ontem foi o dia de sua morte, mas hoje nossa Igreja escolheu para ser sua data festiva.

Que data especial para os devotos da pequenina de Lisieux, aquela que quis ser a última, a menor entre todos…

Quando falamos de alguém que amamos e admiramos não encontramos dificuldades para fazê-lo. Pois é isso mesmo que acontece comigo com relação a Santa Teresinha e sou feliz em pode partilhar um pouquinho com vocês da beleza da espiritualidade da Pequena Via…

 Amo os escritos dela, suas poesias, cartas, desabafos, sua humanindade que nunca quis esconder, suas limitações que nunca abafou, suas lutas e batalhas para fazer a vontade de Jesus, seu único amor.

Santa Teresinha passou apenas nove anos no Carmelo, nunca exerceu grandes funções e nunca aspirou grandes coisas. Sentia-se a menor das carmelitas, sabia que apesar de sua grande pequenez podia aspirar a santidade… Que esperança para nós que somos peequenos e limitados, saber que Deus em sua misericórida ergue os caídos e levanta os abatidos.

Relembrando um pouco de sua história, Santa Teresinha em outubro de 1894, é iluminada, sobretudo mediante os textos da Sagrada Escritura, sobre o embasamento de sua espiritualidade:

A PEQUENA VIA DA INFÂNCIA ESPIRITUAL, ou seja:

Ser criança diante de Deus, o abandono e a entrega confiante a Ele atraem a misericórdia que sustenta a alma e nela opera maravilhas.

E rapidamente a obra que nela se inciou após a publicação do livro “História de uma alma”, foi expandida e fez com ela se tornasse Doutora da Igreja no centenário de sua morte pelo nosso amado Papa João Paulo II.

Ela nunca imaginou isso, ela só queria fazer a vontade de Deus, ser fiel ao seu plano de amor, ser d’Ele e nada mais!

Peçamos hoje a ela a graça de sermos santos nas pequenas coisas, de acolhermos em nosso coraçào a vontade de Deus e abandonarmos nossa vida, projetos e sonhos nas mãos do Pai, que sempre quer o melhor pra nós!

Desejo a cada um de vocês uma chuva de rosas, pois essa foi uma de suas promessas, que passaria seu céu, fazendo o bem na Terra, que derramaria uma chuva de rosas sobre nós. Confiados nessa promessa, já agradecemos a Deus as bênçãos pela intercessão de nossa amiga Santa Teresinha!

Termino com um trecho extraído de suas Obras completas que acho simplesmente fantástico:

“O sofrimento passa rapidamente. O que nos prende a esse mundo? Nós temos que enxergar as coisas assim, como se não tivéssemos nada. Podemos nos alegrar com tudo, mas não segurar nada. Somente asssim ganhamos a verdadeira felicidade”.

Fiquem com Deus e ótimo dia!

Em Cristo,

Fabiana

 


Carta de Santa Teresinha

julho 9, 2011

Olá meus amigos, boa noite!

Entre estudos e pesquisas dos assuntos relacionados ao curso universitário que estou fazendo, veio o desejo de ler um pouco as obras completas de Santa Teresinha,fazendo uma pequena pausa nos meus estudos acadêmicos.

Vocês que sempre acompanham meus posts sabem como sou devota de Santa Teresinha e como seu exemplo toca meu coração.

Hoje abri na parte das cartas, gosto muito da forma como ela se correspondia com seus familiares e amigos.

Quero então, transcrever duas partes,  de duas carta a número 163 e 164, as duas dirigidas à sua irmã Leônia que rambém era religiosa(Ir. Teresa Dositéia). Vou deixar em negrito as frases que mais me tocaram, espero que assim como tocaram meu coração, essas tão inspiradas palavras possam tocar os vossos também!

Uma ótima noite e um maravilhoso fim de semana! E lembrem-se:

“Nada é pequeno onde o amor é grande”!(Sta. Teresinha)

Em Cristo,

Fabiana Paula

 

“Não consigo, querida irmãzinha, dizer-te  tudo aquilo que gostaria. Meu coração não pode traduzir seus íntimos sentimentos com a fria linguagem da terra… Mas, um dia, no Céu, na nossa bela Pátria, olharei para ti, e em meu olhar verás tudo o que gostaria de te dizer, pois o silêncio é a linguagem dos bem-aventurados habitantes do Céu!

Enquanto esperamos é preciso ganhar a Pátria dos Céus… É preciso sofrer, combater… Oh! Suplico-te: reza pela Tua Teresinha a fim de que aproveite do exílio da terra e dos abundantes meios que ela tem para merecer o Céu.

És bem feliz, irmãzinha, por Jesus ser tão ciumento de teu coração. Ele te diz como a esposa do Cântico: ‘feriste meu coração.  com um só de teus olhares e com um só de teus cabelos a esvoaçar sobre teu colo’. Jesus está bem contente contigo; eu o percebo. Se te deixa ainda ver infidelidade em teu coração , estou certa de que os atos de amor que ele recolhe são mais numerosos.

Qual das ‘Teresas’ é a mais fervorosa? Aquela que for mais humilde, que estiver mais unida a Jesus, que for mais fiel em fazer todas as suas ações por amor! Ah, rezemos uma pela outra a fim de sermos igualmente fiéis… Firamos Jesus com nosso olhar e com um só de nossos cabelos, isto é, com a maior das coisas e com a menor delas. Não lhe recusemos o menor sacrifício. Tudo é tão grande na religião… Apanhar um alfinete por amor pode converter uma alma. Que mistério!

Ah! Só Jesus pode dar um tal valor às nossas ações…

Amemo-lo, então, com todas as nossas forças!


Sorriso Heróico

julho 8, 2011

 

 

Seguir sempre Jesus!

Quando estivermos nos sentindo mergulhados na escuridão e continuarmos a falar de luz, a falar de alegria, quando tiver a impressão de morte e continuar a falar de vida, a amar o próximo, a servir os outros, alguém pode pensar que é fingimento, mas saibam que isso sim é SEGUIR JESUS”

(Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face)


Quem tem Jesus tem tudo!

fevereiro 15, 2011

"A flor que eu colho, oh meu Rei, és tu!"

Chamado também de “O Cântico de Celina”, foi composto por Teresinha no dia 28 de abril de 1895 para sua irmã Celina(Irmã Genoveva), a seu pedido, por ocasião de seus 26 anos.

Teresinha conta que Celina na alegria de ver uma primeira campânula branca desabrochar no jardim do mosteiro, corre para colhê-la. Teresinha a detéme diz: “É preciso uma licença”!

Uma submissão que chega a tal extremo pesou sobre Celina que ao retornar para a cela, quis cantar a Jesus o que, por amor a ele, ela havia renunciado. Os versos porém, não passaram de dois:

“A flor que eu colho, oh meu Rei, és tu!”

Sabendo do que se passara, Teresinha vem em auxílio de sua irmã. E vem com muito prazer, pois cantar as coisas que sua companheira de infância e adolescência deixara para trás era cantar também sua própria história, as próprias renúncias feitas com alegria, de livre vontade, sem arrependimento. Nada escapa a Teresinha, que compõem o que na minha opinião é um de suas mais belas poesias e as estrofes chegam ao número de 55!

Mas, o que Teresinha efetivamente quer cantar e cantá-lo com sua irmã é o que começa a dizer, como consequência dos versos anteriores, a partir da estrofe 38, ‘Quem tem Jesus tem tudo’…

E é isso que devemos sempre proclamar, pois quem tem Jesus tem o maior tesouro, o maior amigo, Aquele que nunca irá nos esquecer, nem desamparar, que nunca nos decepcionará, que sempre está pronto a nos amar e perdoar e só Ele, só Ele pode preencher os vazios do nosso coração.

Quando você sentir sozinho, perdido, esquecido, sem chão, lembre-se de Jesus e da frase de Santa Teresinha, porque  se você tem a Jesus nada mais lhe pode faltar!

Termino meu post com as estrofes 3 e 4.

É só teu amor que me arrasta
Meu rebanho deixo na planície;
Não me dou o trabalho de guardá-lo
Quero agradar apenas meu único novo cordeiro

Jesus, és tu o Cordeiro que eu amo;
Tu me bastas, oh Bem supremo!
Em ti, tenho tudo, a terra e o próprio Céu.
A flor que eu colho, oh meu Rei,
És tu!…

Deus os abençoe e muita força, fé e coragem!
Santa Teresinha,
Rogai por nós!
Fabiana Paula


Pensamento do dia

agosto 26, 2010

“Provações e sofrimentos limpam nosso coração do amor-próprio, do egoísmo e do orgulho tornando-os totalmente livres por dentro”. (Santa Teresinha)


A PEQUENA GALINHA BRANCA

setembro 30, 2009

Olá meus queridos em Cristo Jesus!

Recebi um lindo texto de minha amada madrinha de oração, a Irmã Carmelita Maria Angélica de Jesus Hóstia.  Amanhã não sei se estão lembrados, será a festa da nossa querida Santa Teresinha, minha santa de devoção. Sou apaixonada por ela e tenho o compêndio com suas obras completas. Espero que vocês gostem do texto e também coloquem-se sob a proteção dessa santa tão querida que prometeu passar o seu céu fazendo o bem na Terra. Amanhã falamos mais sobre ela.

Uma chuva de rosas para vocês.

Com carinho,

Fabiana.

A pequena galinha branca

Há momentos em nossa vida que simples acontecimentos têm grande repercussão dentro de nós. Simples acontecimentos com grandes lições. Uma palavra, um gesto, um olhar, uma canção, tudo isso assimilados e interpretados para além das aparências e das superficialidades.

 Nos últimos meses da vida de Santa Teresinha Madre Inês de Jesus, sua irmã Paulina, anotava cuidadosamente suas palavras e descreve o que aconteceu num domingo de Pentecoste, enquanto caminhavam no pátio do Carmelo, onde ela leu nas páginas da natureza sua vida singular.

 Assim descreve Madre Inês:

 “Ao descer os degraus, Ela viu, à direita, sob a ameixeira, a pequena galinha branca e todos os seus pintinhos sob as asas. De alguns, via-se apenas a cabecinha. Ela parou muito pensativa, observando-os. Depois de um instante, fiz sinal de que era hora de voltar. Seus olhos estavam cheios de lágrimas. Eu disse: ‘Está chorando! ’ Então, ela cobriu os olhos com as mãos, chorando mais, e respondeu: ‘Neste momento não posso dizer a razão, estou comovida demais’…

 À noite em seu aposento, disse-me, com uma expressão celestial:

‘Chorei, ao pensar que o bom Deus usou essa comparação para nos dar a entender sua ternura. Durante toda minha vida, foi isso que Ele fez por mim! Escondeu-me inteiramente sob suas asas!… Há pouco, ao deixá-la, eu chorava, subindo a escada; não podia me conter e tinha pressa de voltar a nossa cela; meu coração trasbordava de amor e reconhecimento.”

 Espelhados no olhar de Santa Teresinha que soube ver, descobrir e interpretar o significado profundo do que estava à sua volta, possamos também nós ouvir o que Deus nos fala a cada momento e ler qual livro vivo escrito pelas suas mãos o mundo a nossa volta.

Que como ela mesma expressou da águia ter os olhos e o coração, tenhamos nós também um olhar tradutor da vida que Deus nos dá no louvor da sua criação.

    Santa Teresinha do menino Jesus

Rogai por nós!

 


Pensamento de Santa Teresinha

agosto 28, 2009

santa teresinha 2

“Que a espada do espírito, que é a Palavra de Deus, esteja sempre em nossa boca e em nossos corações. Se estamos às voltas com uma alma desagradável, não desanimemos e jamais a abandonemos. Tenhamos sempre a ‘espada do espírito’ em nossa boca para repreendê-la de seus erros; não deixemos as coisas como estão, a fim de conservar a nossa paz; lutemos sempre, mesmo sem esperança de ganhar a batalha. Que importa o sucesso? Aquilo que o bom Deus nos pede é não determos diante do cansaço da luta, é não  nos desanimarmos, dizendo: Pior para ela… Não há mais nada a fazer; só abandoná-la! Oh! Isto é covardia! É preciso cumprir o nosso dever até o fim”!


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.006 outros seguidores